Zona Sul virou “Zona do Medo”

A escalada de ocorrências que vem sendo registrada na Zona Sul de Niterói será tema, nesta segunda-feira (3), na Câmara, de uma Audiência Pública, convocada pelo vereador João Gustavo (PHS). Entre as propostas na mesa de discussão estarão o reordenamento da orla de Niterói, com foco na Segurança Pública, além de urbanismo, turismo e meio ambiente. As mais recentes ocorrências, no fim da noite de quinta-feira, de uma tentativa de assalto a um mercado, na Rua Mariz e Barros, uma das mais conhecidas e tradicionais vias de Icaraí, onde uma pessoa foi baleada, e um ataque de marginais a frequentadores da orla do Gragoatá algumas horas antes, na Avenida Litorânea, serão apresentadas para representantes que estarão em debate.

“O assalto registrado na madrugada do dia 29 é apenas uma mostra do quanto ainda temos que caminhar para reorganizar a orla de Niterói, que, além de insegura, é subaproveitada em seu potencial turístico. Temos as praias oceânicas e a Baía de Guanabara, um cartão postal do Rio de Janeiro. Precisamos fazer mais por nossa orla”, afirma João Gustavo.

No fim da noite de quinta-feira um criminoso, ainda não identificado, entrou em luta corporal com a uma vítima, ao tentar assaltar (armado com um revolver) uma mercearia situada na Rua Mariz e Barros, e na briga uma mulher acabou baleada e internada, em observação, num hospital do bairro. No fim da noite de quinta-feira agentes da Guarda Municipal informaram que haviam encontrado a arma que teria sido utilizada pelo criminoso na tentativa de roubo, abandonada na fuga. Haveria desconfiança de que o assaltante teria agido junto com pelo menos um comparsa. Moradores disseram que ficaram estarrecidos com a ocorrência porque o local geralmente apresenta grande movimento de pessoas, sobretudo por volta das 20 horas. Imagens de câmeras de segurança foram requisitadas e o local passou por trabalho de perícia. “Realmente estamos abandonados. Só temos Jesus por nós. Graças a Deus a menina sobreviveu após cirurgia”, comentou um morador nas redes sociais”, “Pra variar o bandido fugiu..aff!!”, afirmou outro.

“Apreendemos a arma e apresentamos na Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), junto com um CD com as imagens das câmeras do Cisp (Centro Integrado de Segurança Pública), onde ficou registrado o desembarque do criminoso de um veículo, de cor preta (placa consta como carro roubado) e a fuga, ou seja, o bandido teria pelo menos um comparsa. A Guarda Municipal (CAT) chegou logo após a ocorrência junto com a PM”, explicou o coronel Gilson Chagas, secretário municipal de Ordem Pública.

Na madrugada de quinta-feira, horas antes da ocorrência de Icaraí, um grupo de amigos que estava conversando junto a um dos quiosques da orla do Gragoatá – considerado um dos mais belos cartões postais da cidade – foi rendido por criminosos, sendo que um deles estaria armado com um fuzil. Os bandidos chegaram de carro ao local e roubaram vários pertences das vítimas, fugindo em seguida. Câmeras de segurança registraram a ação e foram parar nas redes sociais, o que gerou ainda mais críticas e sensação de pânico entre os moradores e motoristas na região.

No perímetro onde estão situadas a Avenida Sete de Setembro e a Rua Ministro Otávio Kelly, em Icaraí, moradores já haviam denunciado que bandidos estariam atacando motoristas – algumas ocorrências em plena luz do dia – e fizeram um apelo para que a PM deslocasse e mantivesse na esquina uma viatura para inibir a ação dos bandidos. No entanto, quando os agentes estão no local, os bandidos migram para outras partes do bairro, sempre fortemente armados. Entre os meses de março e abril, de acordo com os dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), foram registradas, respectivamente, 52 e 84 ocorrências de roubos de veículos. Os roubos a transeuntes tiveram incidência de 135 ocorrências em março e 104 em abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =