Zona de conflito em São Gonçalo

Augusto Aguiar –

A ousadia dos criminosos parece que não está tendo limites com relação ao roubo de cargas, sobretudo em São Gonçalo. Entre o fim da noite de terça-feira (23) e a manhã de quarta (24) mais dois ataques mobilizaram policiais militares e federais, ambos às margens da Rodovia Niterói-Manilha, uma das principais vias de escoamento de produtos para municípios da Região Metropolitana e outros estados, como Vitória, por exemplo.

De acordo com informes do 7º Batalhão (São Gonçalo), no fim da noite de terça dois caminhões da empresa Jamef, especializada em envio de encomendas urgentes, foram cercados por bandidos armados do Complexo do Salgueiro, quando passavam pela Rua Paula Lemos, no Mutuá, logo após deixarem a BR-101. Policiais que estavam num veículo blindado, em patrulhamento na região, foram alertados sobre a ocorrência e conseguiram localizar os veículos atacados. Em seguida os militares mantiveram contato com a empresa para acionar o “desbloqueio” dos caminhões. Até o fim da manhã, a polícia não havia informado se os criminosos teriam (ou não) roubado a carga que estava nos caminhões atacados.

Horas mais tarde, na manhã de quarta-feira, outro veículo, dessa vez um furgão de entrega de carga da Souza Cruz foi alvo de bandidos mais uma vez às margens da Rodovia BR-101. Por volta das 9 horas, policiais militares do 7º Batalhão passavam em patrulhamento pelo km 311 da rodovia, altura do bairro Boaçu, quando avistaram marginais armados em confronto com vigilantes que escoltavam um furgão, modelo Renault Master, com a carga de cigarros. Com a chegada dos policiais, os bandidos, que estariam em dois veículos bateram em retirada e fugiram na pista sentido Manilha da rodovia. Segundo informações, pelo menos dois vigilantes foram feitos reféns e levados para o Salgueiro. Logo depois foram libertados. Não houve registros de baleados ou presos na ação policial. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).

Cerca de 24 horas antes, na manhã de terça-feira, a PM já havia interceptado vários bandidos que haviam atacado dois caminhões carregados de refrigerantes (Coca-Cola), no bairro da Covanca, São Gonçalo. Houve confronto e a polícia conseguiu recuperar carga, que já havia sido retirada dos caminhões pela quadrilha. Também foram libertados dois motoristas e ajudantes que estavam sendo mantidos como reféns durante o ataque. Na tarde de terça-feira, dessa vez em Maricá, criminosos numa Fiorino bloquearam um Furgão da empresa Phillip Morris (de entrega de cigarros) e depois de renderem o motorista obrigaram a vítima a seguir para o bairro Bambuí, onde a carga foi transferida. O prejuízo, segundo informações pelo roubo da carga foi de R$ 65 mil e o registro foi feito na 82ª DP (Maricá).

A incidência de roubos de cargas passou num curto espaço de tempo a ser uma das principais preocupações da segurança no estado, tanto no município do Rio quanto na Região Metropolitana. Também na manhã de ontem, outra ação ousada de bandidos interrompeu o trânsito, nas imediações da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no bairro da Ilha do Governador. Fortemente armados, inclusive com fuzis, os marginais pararam o trânsito na Ponte do Galeão e roubaram uma carga de eletrônicos. Vigilantes foram mantidos como reféns e câmeras de segurança do caminhão onde estava a carga registraram o ataque, que durou cerca de dois minutos. O bando seria composto de pelo menos sete bandidos. O motorista e passageiros de um ônibus que passava no sentido contrário na ponte também foram rendidos. Estudantes da UFRJ chegaram a faltar as aulas no campus universitário com medo do ataque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 3 =