Zagueiro vascaíno quer colocar pressão no Flu

Com as atenções voltadas para o clássico contra o Fluminense, que acontecerá no próximo sábado, às 11 horas, em São Januário, o Vasco trabalhou ontem em tempo integral no CT do Almirante, em Vargem Pequena. Pela manhã, os jogadores suarão a camisa nas atividades físicas comandadas pelo preparador Antônio Mello. No turno da tarde, o técnico Vanderlei Luxemburgo promoverá treinamentos técnicos e táticos.

Uma das armas cruzmaltinas para o duelo o Tricolor será o colombiano Oswaldo Henríquez, que vem formando dupla de zaga com o prata da casa Ricardo Graça. Contratado junto ao Sport Recife no ano passado, o camisa 3 avaliou o momento vivido pelo Gigante da Colina na temporada.
O zagueiro diz que a equipe virou a página da partida contra o Grêmio e quer se fazer respeitada dentro de casa.

“Temos que deixar para trás o que aconteceu com o Grêmio e pensar em ganhar novamente em casa, como fizemos nas duas últimas partidas. Precisamos nos fazer respeitados dentro de São Januário. É fundamental para nós jogarmos junto com a torcida, contamos com a força de São Januário, para seguirmos pontuando em casa, algo que é obrigação para nós, independente do adversário”.

Sobre o Fluminense, Henríquez afirmou que é preciso pressionar para não dar espaço e garantir a vitória. “O Fluminense é um time que tem uma proposta diferente de jogar, mas nosso time vem numa crescente. Um dos elementos que conseguimos adquirir com a chegada do Vanderlei é fazer a pressão alta no campo adversário e é isso que iremos procurar fazer nessa partida, travando a saída de bola deles e pressionando desde os primeiros minutos. Foi dessa forma que conseguimos vencer as duas partidas que tivemos antes da parada”.

O defensor comemorou os retornos de Breno, Castan e Ramon. “Todos ficamos felizes ao vê-los na intertemporada treinando e convivendo com o grupo. São caras que possuem uma experiência importante. Os companheiros têm um carinho e um respeito muito grande com todos eles. Não só com o Breno e o Castan, mas também com o Ramon, que está perto de voltar agora. Esses retornos dão um ânimo a mais e aumentam confiança do grupo, pois são atletas que vão fazer o time se tornar mais forte. Nós zagueiros ficamos muito felizes, pois o treinamento vai ficar melhor e o nível de competitividade será mais alto”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *