Wladimir Garotinho aposta em decisão favorável da justiça

O prefeito eleito em Campos dos Goytacazes, Wladimir Garotinho (PSD) falou que não está preocupado com sua candidatura que foi indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). De acordo com ele, o indeferimento foi por conta do seu vice, Frederico Paes.

O empresário Frederico Paes permaneceu como diretor do Hospital Plantadores de Cana (HPC) e do Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde e Estabelecimentos de Saúde da Região Norte Fluminense (SindihNorte) fora do prazo exigido pela legislação para deixar o cargo.

Garotinho afirmou que não existe a possibilidade de um terceiro turno por conta disso.

“Já fizemos todas as justificativas exigidas pelo TRE, entregamos documentos e tudo foi aceito. Só estamos aguardando que eles divulguem a decisão que é favorável para gente”, afirmou.

Wladimir Garotinho (PSD) foi eleito o novo prefeito de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. Em disputa com Caio Vianna (PDT) no segundo turno, ele recebeu 52,40% dos votos, contra 47,60% de seu adversário.

Outros nove candidatos eleitos em municípios do Estado do Rio, estão aguardando decisão do TSE para assumir o cargo em 2021. Em Petrópolis, o candidato Rubens Bomtempo (PSB) teve a candidatura indeferida por improbidade administrativa.

Washington Reis (MDB) eleito em Duque de Caxias, foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa por causa de uma condenação de crime ambiental no Supremo Tribunal Federal.

Outros vencedores do primeiro turno que ainda não podem se considerar eleitos são Christiane Cordeiro (PP), que venceu a eleição em Carapebus, mas está condenada por improbidade administrativa e desrespeito ao princípio da legalidade.

Em Magé, Renato Cozzolino (PP), tem uma condenação anterior por abuso de poder econômico. Dayse Onofre (PL), eleita em Paraíba do Sul foi condenada por ter feito doação acima do limite legal para um candidato a prefeito no pleito de 2016.

No município de Silva Jardim, Jaime Figueiredo (PROS), teve a candidatura indeferida por causa do partido. O partido não possuía CNPJ válido no município de Silva Jardim na data da sua convenção partidária. Sendo assim, o PROS teria permanecido quase metade do período eleitoral de forma irregular.

Dr. Silvestre (PP) foi reeleito em Varre-Sai, mas está sub judice por problemas na convenção do partido. Em Volta Redonda, Neto (DEM) teve sua candidatura indeferida por causa da inclusão na Lei da Ficha Limpa, tendo em vista que Neto teve duas contas rejeitadas pelo Tribunal do Contas do Estado e posteriormente pela Câmara de Vereadores, dos anos de 2011 e 2013.

O prefeito eleito de Cabo Frio José Bonifácio (PDT), teve a candidatura impugnada pelo TRE por unanimidade devido à rejeição das contas relativas à gestão do Fundo Municipal de Saúde de Arraial do Cabo no exercício de 2003. Na ocasião, o pedetista ficou apenas 45 dias no cargo, mas acabou responsabilizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) por todo o exercício, em que a pasta teve o balanço financeiro reprovado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =