Witzel estuda reabrir comércios e shoppings com limite de pessoas e horários

Com sinalização no chão e distanciamento de um metro e meio nas filas. É assim que o governador Wilson Witzel (PSC) estuda implantar um limite de pessoas por estabelecimento para um relaxamento no fechamento das lojas. A medida é para levantar o comércio formal de serviços não essenciais que se encontra fechado por força do decreto estadual ao estabelecer a quarentena devido à pandemia de coronavírus. O plano será discutido com empresários e representantes nesta quinta-feira (23) pelo Palácio Guanabara e prevê a reabertura de shoppings centers e do comércio de rua em horários alternados.

“A própria população não tem respeitado a quarentena como deveria. Ou o governo apela para a força policial ou regulamenta a atividade comercial, que já tem ocorrido informalmente em calçadões como os de Bangu e de Madureira. É injusto premiar a informalidade e punir o comércio formal, que gera muitos empregos e paga tributos”, disse uma fonte do governo ao GLOBO.

Outro ponto urgente para o governo é a necessidade de minimizar a brusca queda na arrecadação de ICMS (Imposto sobe Circulação de Mercadorias e Serviços), uma das principais receitas do estado. Segundo a Secretaria de Fazenda, há uma previsão de redução de ICMS de R$ 11,7 bilhões este ano com o tributo por conta do coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + cinco =