Vírus dos furtos de cabos não tem cura em Niterói

Sem perspectivas de cura para o vírus dos furtos de cabos, na Região Central de Niterói. Na madrugada deste domingo (4), mais um homem foi preso em flagrante, com 30 metros de fios cortados, no Centro da cidade. De acordo com a polícia, a prática é corriqueira no município.

De acordo com o 12 BPM (Niterói), policiais foram ao local, na Rua Visconde de Sepetiba, apurar denúncia recebida através do serviço 190. No local, os agentes encontraram o homem, próximo dos cabos cortados. Durante revista, foram encontradas uma faca e uma serra com ele.

O suspeito, de iniciais A. R. S., de 45 anos de idade, foi conduzido à 76ª DP (Niterói), central de flagrantes. Na distrital, ficou comprovado que ele possui anotação criminal anterior por furto. A distrital fez o registro da ocorrência e o homem acabou preso.

Aproximadamente 30 metros de cabos foram apreendidos – Foto: Divulgação/PMERJ

Soltura rápida

Em entrevista anterior à reportagem de A TRIBUNA, o comandante do 12º BPM, coronel Sylvio Guerra apontou que uma das causas para as constantes ocorrências do tipo podem estar relacionadas à soltura rápida de presos pela prática, após audiência de custódia. Guerra afirmou que a PM segue com as ações de abordagens para reprimir os furtos.

“Isso tudo é fruto de abordagens que a gente tem feito de madrugada. O número de abordagens tem aumentado bastante e isso tem surtido muito efeito. Mas é muito difícil, porque você prende esse pessoal e dois, três dias depois estão na rua. Mas a gente não para de trabalhar”, explicou o comandante da unidade.

Extravio de cabos

No final de março, a Polícia Civil e Ministério Público Estadual (MPRJ) deflagraram operação contra uma empresa telefônica, que estaria associada com o tráfico, para oferecer serviço de “gatonet”, em comunidades de Niterói. Segundo a delegada Camila Pegorim, da 125ª DP (São Pedro da Aldeia), que coordenou a ação, existe a possibilidade de que cabos extraviados pela empresa sejam produtos de furto.

“Hoje, quando a gente fez busca e apreensão no galpão dessa empresa, a gente encontrou cabeamento, em plena atividade, de algumas concessionárias desse tipo de serviço. A gente constatou essa receptação, além de material que a gente apreendeu ao longo desse período”, explicou a delegada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × dois =