Vídeo: incêndio no barracão da Sossego

O barracão da escola de samba Acadêmicos do Sossego, que fica na Avenida Brasil, na altura da Zona Portuária do Rio, foi destruído por um incêndio na manhã deste sábado (16). No carnaval deste ano, disputou a série A e ficou em oitavo lugar com o enredo Tambores se Olokun na Marquês de Sapucaí.


O fogo teria começado por volta das 10h e destruiu todo o material que estava no local, incluindo os três carros alegóricos que a agremiação usou no Carnaval 2020.
Além da Sossego, as escolas de samba Unidos da Ponte e Unidos de Bangu também ficam colados ao local. Mas não há relatos de que as agremiações tenham sido atingidas.
Há duas semanas atrás outra escola de Niterói, a Unidos do Viradouro, campeã do grupo especial deste ano, também sofreu com um incêndio em seu barracão, na Cidade do Samba.

Veja o vídeo:

A escola emitiu uma nota oficial sobre o ocorrido no início desta tarde. Veja a íntegra:

NOTA OFICIAL

A diretoria do GRES Acadêmicos do Sossego informa que na manhã deste sábado (16), um incêndio de grande proporção atingiu o barracão de alegorias da escola, destruindo grande parte do que se encontrava no local.

Uma guarnição do Corpo de Bombeiro, que passava pelo local, conteve as chamas que queimaram totalmente as três alegorias que a escola utilizou no Carnaval 2020. Segundo populares que circulavam pela localidade, o incêndio começou por volta das 10h da manhã.

A agremiação ressalta que não houve vítimas e lamenta o ocorrido, e embora ainda não se tenha uma precisão de todo prejuízo, estima-se que o valor gire em torno de R$200 mil. A diretoria informa, ainda, que câmeras de segurança do local serão entregues às autoridades.

HUGO JUNIOR
Presidente

OUTROS INCÊNDIOS

No dia 30 de abril um incêndio atingiu o barracão da Viradouro, na Cidade do Samba. A direção da agremiação confirmou que não tiveram vítimas. Alguns poucos funcionários que entravam para organizar as fantasias do carnaval passado e buscar tecidos para a confecção de máscaras que a escola vem doando, por conta da pandemia, desde o início de abril, perceberam que havia fogo em uma das alegorias. Tentaram apagar e acionaram imediatamente o Corpo de Bombeiros, que controlou o incêndio rapidamente. A direção da escola ainda não contabilizou os prejuízos, o que só poderá ser feito após a liberação do local pelos bombeiros.

No dia 24 de julho de 2018 um incêndio destruiu o barracão da escola de samba Unidos do Porto da Pedra, no Santo Cristo. Na ocasião a agremiação estava no Grupo de Acesso do carnaval carioca e dos quatro carros alegóricos para 2019 três ficaram totalmente destruídos, incluindo o abre-alas que, por tradição, levava a imagem do tigre na Marquês do Sapucaí.

Em março de 2016 um incêndio atingiu o barracão número 7 da Cidade do Samba, na Gamboa. O espaço estava vazio e nada foi atingido pelas chamas, que teriam começado em sacos de lixos.

Já em fevereiro de 2011 um incêndio já tinha afetado o mesmo lugar, na Zona Portuária do Rio. Parte das alegorias e fantasias da União da Ilha do Governador, da Portela e da Grande Rio foram atingidas pelas chamas. Na época, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) não rebaixou agremiações do Grupo Especial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 7 =