Vereador é intimado a depor por crime de desobediência

Wellington Serrano

O vereador reeleito Paulo Eduardo Gomes (PSol), segundo mais votado em Niterói, que faz parte da bancada de oposição, recebeu em seu gabinete, no fim da manhã de ontem, uma intimação por crime de desobediência entregue por um inspetor da Polícia Civil. Segundo o próprio vereador, o documento pode ser resultado da confusão que ocorreu entre ele e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) durante visita ao Clube Português, ainda durante o período de campanha das eleições 2016.

Paulo Eduardo não confirmou se a intimação era em razão ao suposto desentendimento com Bolsonaro e policiais, que na ocasião chegaram a usar spray de pimenta, mas confirmou que soube da intimação e que irá depor no próximo dia 16 de janeiro na 76ª DP (Centro).

“Na verdade, não sei do que trata o documento. Não sei por que o documento não informa a descrição dos fatos. Vou ligar para o delegado, com quem me entendo muito bem, para saber qual é a relevância”. Paulo disse que não vê nada demais em ser intimado. “Não me sinto ofendido, pelo contrário, respondo todas as solicitações da justiça e me coloco à disposição”, realçou o parlamentar. A Polícia Civil foi procurada, mas não se pronunciou sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *