Verão da Pandemia: dicas de como aproveitar melhor a estação

Raquel Morais

Com a chegada no verão, no último dia 21 de dezembro, é preciso ter atenção para cuidados básicos como proteção da pele na exposição solar e risco de afogamentos. Mas e a pandemia? Como a pandemia pode influenciar na estação mais quente do ano? O certo seria o respeito ao distanciamento social e ao isolamento, para evitar a contaminação pela Covid-19. Independente de ir na praia, piscina ou ficar em casa, cuidados são os mesmos: muito protetor solar, aumentar o consumo de água para hidratação, além de abusar de alimentos mais leves como frutas, legumes e verduras.

“Vale ressaltar, para não esquecer dos cuidados que ainda devem ser tomados pela pandemia, como evitar aglomerações, uso de máscara em espaços públicos e higiene frequente das mãos. Prefira sempre lugares abertos e ventilados, como parques, praças e praias”, destaca Paulo Telles, pediatra da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O médico explica ainda que para se proteger em caso de exposição solar é recomendado o uso de filtro fator 50, que deve ser repassado em cada ida para a água, ou a cada três horas em caso de sudorese em excesso.

“Evite exposição nos horários de maior risco, entre 10h e 16h, em que o sol está mais forte. Chapéus e roupas com proteção UV são sempre bem-vindos”, ensina Paulo.

E quando o assunto é o sol os especialistas alertam para perigos, sobretudo o câncer de pele. “O filtro solar promove a criação de um filme protetor na pele, que reflete, dispersa e absorve os raios UV e, assim, atenua a penetração da radiação. O uso de medidas fotoprotetoras, como o filtro solar, é uma necessidade diária para toda população, não importa etnia, idade e região geográfica, pois apresenta alto potencial de proteção contra a queimadura solar, evita o envelhecimento precoce da pele e o câncer de pele”, explica a dermatologista Paula Ferreira.


A funcionária pública Bárbara Sader, 39 anos, é a típica “rata de praia”, adora o sol e os seus benefícios. Mesmo na pandemia, ela procura ir à praia, mas toma algumas medidas para minimizar o risco do contágio. “Eu vou na praia durante semana que geralmente está mais vazia. Levo minha cadeira e evito comprar coisas para comer. Levo de casa fruta, água e sucos. Acho que assim eu não deixo de fazer o que eu amo, e também diminuo o risco de contágio”, afirma Bárbara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 7 =