Vendas para o Natal em Niterói devem aumentar em 5%

Raquel Morais –

O Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) divulgou que 83% dos consumidores afirmaram que vão comprar presentes para Natal e Réveillon, contra 80% no mesmo período de 2016. A Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL-Niterói) também fez um levantamento do perfil do niteroiense para os custos desse período. A previsão é de aumento de 5% nesse ano quando comparado o ano passado. Comerciantes já percebem melhora nas vendas desde o último final de semana, e apontam R$ 30 como o valor médio de gasto pelos clientes.

O vice presidente da CDL-Niterói, Luis Vieira, explicou que a perspectiva de aumento nas vendas se dá pela amplitude das festas de fim de ano. “É uma característica diferente de outros eventos, essas vendas reúnem todos os segmentos de presentes, para toda a família. Por isso a grande demanda e por isso a expectativa maior e esperança de recuperação de metas de faturamento”, explicou.

A vendedora da loja Kraquelê, no Centro, Viviane Santos, confirmou esse positivismo nas vendas. “Os clientes estão querendo gastar em torno de trinta reais por presente e dá para presentear com algo muito bom por esse valor. As pessoas estão procurando presentes divertidos e diferentes, principalmente para as brincadeiras de amigo oculto”, comentou. E sobre esse tema, Vieira também opinou. “Esses presentes ajudam nas vendas, através de um meio de socialização, sendo mais um motivo de consumo”, completou.

A pesquisa do SCPC mostrou também que dentre os consumidores que pretendem presentear alguém, 71% deles comprarão presentes para até quatro pessoas, com valor médio de R$ 52,86, um crescimento de 2,8%. A maior parte das compras será em lojas de departamentos e centros comerciais, com 37% das menções. Os demais consumidores irão se dividir entre as lojas de rua (34%) e as lojas de shoppings (29%).

VENDAS ON-LINE
Dados da CDL-Niterói também apontam que o empresário que migra para internet tem chances de aumentar o faturamento. “Todo mundo tem um celular na mão, se não colocar os negócios na internet, alguém vai fazer. As lojas físicas são importantes, mas o comércio digital não tem volta, e o movimento é muito grande”, explicou Luis. O levantamento do SCPC pontuou que 25% das compras de fim de ano serão feitas pela internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *