Vendas aquém do esperado para o Dia das Crianças

Raquel Morais –

Neste sábado é comemorado o Dia das Crianças e nem de longe a data lembra os áureos tempos em que o comércio faturava com as vendas. O movimento ainda está baixo, mas a estimativa de aumento nas comercializações ainda é positiva, com perspectiva de 5,5% de aumento em Niterói e de 1% nas lojas de São Gonçalo. Mesmo com as vendas fracas, o Procon está orientando os pais e responsáveis na hora das compras.
A primeira atenção que se deve ter ao comprar um brinquedo é conferir o selo de certificação do Inmetro. E depois é fundamental respeitar a faixa etária recomendada. Segundo o Procon, o selo é a garantia de que aquele produto foi testado e apresenta as condições mínimas de segurança para o seu uso. Os produtos importados também devem conter o selo. Brinquedos recomendados para crianças com mais idade, por exemplo, podem conter peças pequenas que se soltam e podem ser perigosas para crianças mais novas.

A dona de casa Silvana Cruz, de 53 anos, deixou para comprar dois presentes para seus netos na manhã de ontem e se considera.

“Eu vou comprar duas lembrancinhas só para não passar em branco e eu sempre presto atenção no selo do Inmetro. As crianças pediram celulares, mas eu não vou dar, primeiro porque não quero estimular essa onda de tecnologia nas crianças pequenas e segundo porque não vou gastar muito para presentear no Dia das Crianças”, opinou a moradora do Ingá.

Dados da CDL-Niterói apontam que cerca de 73% dos consumidores pretendem ir às compras nessa data, com média de gasto de R$ 199. Os brinquedos lideram o ranking da preferência, com 45%, roupas e calçados ficaram com preferência de 33% e acessórios representam 18% da intenção de compra. “Essa data comemorativa é como um termômetro para as vendas do final de ano. A forma de pagamento mais utilizada será à vista, já que percebemos um receio do endividamento”, explicou Luís Vieira, presidente da entidade.

Já o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Gonçalo, Mario dos Santos, contou que as vendas para a data estão lineares e a expectativa é de 1% de aumento em relação ao ano passado.

“Estamos em um período difícil e percebemos que as pessoas estão poupando e priorizando o Natal, quando os presentes são melhores e as pessoas gastam um pouco mais”, resumiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *