Velório do Paulo Gustavo poderá ser no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Ainda não se tem informação confirmada pela família e pela produção do ator Paulo Gustavo sobre local e horário do velório do comediante, que faleceu ontem (4) vítima da Covid-19. Aos 42 anos Paulo se juntou as milhares de pessoas que não conseguiram vencer a batalha contra a doença, mesmo tendo ficado internado desde o dia 13 de março. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro colocou o espaço à disposição para o velório e aguarda posicionamento oficial. A hipótese do velório ser realizado no Theatro Municipal de Niterói foi descartada pela direção da unidade.

De acordo com nota o Theatro Municipal do Rio de Janeiro lamenta profundamente a morte do ator e comediante Paulo Gustavo, de 42 anos, e esclarece que colocou o Theatro à disposição da família para o velório, seguindo todos os protocolos de segurança da Covid-19, já que Paulo Gustavo sempre manifestou grande apreço pelo Municipal.

A diretora do Theatro Municipal de Niterói, Marilda Ormy garantiu que o velório no teatro da cidade não será realizado. “Não há como. Já está resolvido e divulgado”, resumiu. Ao ser questionada sobre oferecer o espaço para família e produção do ator, a diretora também descartou a possibilidade. “Já imaginou a aglomeração?”, frisou.

Em nota a unidade cultural da cidade lamentou a morte precoce do humorista. “O Theatro Municipal de Niterói se emociona com a lembrança de Paulo Gustavo e deseja muita fé e amor para Dona Dea, Sr. Julio, Juliana, Thales, Romeo e Gael”.

As representações culturais da cidade também fizeram uma homenagem coletiva com textos de Marcos Sabino (Presidente da Fundação de Artes de Niterói), Leonardo Giordano (Secretário das Culturas de Niterói) e da amiga Claudinha Juncá. “É difícil escrever sobre uma pessoa tão especial e que marcou tanto as nossas vidas. Paulo Gustavo retratava com muito amor a sua relação com Niterói, sua terra natal. Ele foi e sempre será uma pessoa muito querida e um dos mais brilhantes artistas da nossa cidade e de todo o Brasil. Paulo deixa uma legião de pessoas apaixonadas pelo sua arte e sua personalidade contagiante. Niterói perde um filho querido que amava nosso lugar nossa gente, nossas paisagens. Uma pessoa com os sentimentos iguais aos nossos, andava por onde andamos, curtia a bucolidade do nosso campo às areias de nossas praias. Que Deus lhe abrace com toda sua luz e amor. Sua missão foi trazer alegria ao mundo; se não dá pra ser dessa forma, ele foi levar gargalhadas pra Deus e seus anjos. E lá se foi Paulo Gustavo, fazer rir outras estrelas”.

A Prefeitura de Niterói decretou luto de três dias e pede que hoje, dia 5, uma corrente de energia seja emanada às 20h com um minuto de aplausos em forma de homenagem.

Paulo Gustavo foi internado no dia 13 de março na UTI do Hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, com Covid-19 e faleceu ontem, dia 4 de maio, às 21h12min por complicações da doença. Ele tinha 42 anos e estava internado em estado grave, passou por diversos procedimentos mas não resistiu à gravidade da contaminação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.