Veículos que realizam transporte escolar já podem agendar vistoria em Niterói

Raquel Morais –

Quem trabalha com transporte escolar já pode começar a se preparar para a vistoria dos veículos. O agendamento já pode ser feito, na Subsecretaria Municipal de Transportes, e a data limite para buscar a autorização dependerá da data de validade de cada selo emitido em 2018. No ano passado 136 carros foram autorizados para o transporte de crianças em Niterói e a marcação poderá ser feita das 9h às 16h na própria subsecretaria, que fica no Caminho Niemeyer, no Centro da cidade.

O motorista de van escolar Lúcio Wladimir, 66 anos, disse que ainda não foi notificado sobre a vistoria, já que tem até julho de 2018, mas deu algumas dicas para os pais escolherem uma boa empresa para transporte dos pequenos. O selo com o ano vigente da Prefeitura de Niterói deve estar colado no para-brisa do veículo, a faixa amarela na lateral e na traseira deve conter o número do Nit, a placa do veículo deve ser vermelha e o motorista deve ter um cartão de identificação de autenticidade emitida pela administração municipal.
“Essas questões são importantes para os pais observarem na hora de uma contratação pois tratam da segurança da criança que será transportada. Passamos por muitas vistorias para ter essas autorizações”, contou Lúcio.

Segundo nota da Prefeitura de Niterói a vistoria só é realizada naqueles veículos que efetuaram a vistoria 2017 e consequentemente estão com seus veículos recadastrados. De acordo com a legislação municipal, com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e com as resoluções aplicáveis baixadas pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), outras exigências também devem ser respeitadas como limitadores que impeçam que as janelas abram mais de 15 centímetros, fecho de segurança nas portas e faixa horizontal na cor amarelo ouro em toda extensão, com quarenta centímetros de largura, e sobre ela a inscrição Escolar. Ainda de acordo com orientação, além do motorista, o transporte escolar deve contar com auxiliar, responsável que por receber e acomodar os estudantes e observá-los durante o trajeto, para evitar situações que possam comprometer a segurança.

A dona de casa Bárbara da Costa, 38 anos, é mãe de duas filhas, de 8 e 3 anos, e optou pelo transporte escolar em 2019.
“Sempre levei e busquei as crianças na escola mas escolhi uma van escolar para me facilitar pois as vezes eu atraso no trabalho e preciso pedir para parentes pegarem as meninas. Eu aceitei a indicação de uma vizinha e quando fechei com o motorista eu só observei o selo no vidro e pedi para ver a autorização para circulação. Não sabia que tinham tantas dicas e com certeza vou observar isso”, contou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + cinco =