Vacinação contra gripe H1N1 começa nesta segunda

A campanha de vacinação contra a gripe H1N1 começa na segunda-feira (17). Macaé irá receber cerca de 50 mil doses e 35 unidades de saúde irão realizar o atendimento, das 8h às 16h. A meta é vacinar, até o dia 26 de maio, 90% dos grupos entre crianças menores de cinco anos, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

O objetivo é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza. O Dia D está marcado para 13 de maio. Para facilitar o acesso, a Secretaria de Saúde disponibiliza postos espalhados por toda a cidade para que quem precise se vacinar tenha uma opção mais próxima de casa, além de diminuir a espera nas filas.

Para receber a vacina, o paciente com doenças crônicas precisa apresentar prescrição médica, como receituário ou encaminhamento – cópia e original – na hora da vacinação. A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção. A vacinação contra influenza mostra-se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da influenza grave e de suas complicações.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Ana Paula Dalcin, a síndrome gripal, que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, cefaleia, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga, é a manifestação mais comum. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. Nesta situação, denominada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), é obrigatória a notificação às autoridades de saúde.

O período de incubação do vírus influenza varia entre um e quatro dias. Os sinais e sintomas da doença são muito variáveis, podendo ocorrer desde a infecção assintomática, até formas graves. A complicação da influenza que leva à hospitalização e à morte é a pneumonia, causada pelo próprio vírus ou por infecção bacteriana.

Contraindicações
A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. Em doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença.

Grupos prioritários para a vacinação
Crianças de seis meses a menores de cinco anos: todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina influenza sazonal em 2016 devem receber apenas uma dose em 2017. Também deve ser considerado o esquema de duas doses para as crianças de seis meses a menores de nove anos que serão vacinadas pela primeira vez, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a primeira dose; Gestantes: todas as gestantes em qualquer idade gestacional; Puérperas: todas as mulheres no período até 45 dias após o parto estão incluídas no grupo alvo de vacinação; Trabalhador de Saúde: todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade; Indivíduos com 60 anos ou mais de idade deverão receber a vacina influenza; Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas deverão receber a vacina influenza; População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade. É necessário levar prescrição médica, confirma a lista das unidades de saúde no site .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 14 =