Vacinação contra a gripe já movimenta postos de saúde

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza começou ontem com os postos de saúde cheios. Esse ano tem o tema ‘Vacine-se. Deixe a gripe pra lá’, com apadrinhamento do sambista Martinho da Vila. Pela primeira vez professores das redes pública e privada passam a integrar o público-alvo a ser vacinado. A campanha terminará apenas dia 26 de maio e no dia 13 acontecerá o Dia D de Mobilização Nacional. A vacina protege contra os três tipos do vírus da gripe: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

Na parte da manhã os postos de saúde de Niterói apresentaram longas filas. Segundo Prefeitura, até quinta-feira a imunização acontece apenas para os trabalhadores de saúde e de 24 de abril a 26 de maio, a vacina estará disponível para os demais grupos que fazem parte do público-alvo. Na Policlínica Regional Sérgio Arouca, no Vital Brazil, a fila para vacina da gripe até estava pequena em relação com a da febre amarela. “Fiquei sabendo que a pessoa que tomar a imunização da febre amarela tem que dar um espaço de 30 dias para tomar a da gripe. Eu respeito todos os calendários e não tenho medo de me vacinar. Temos que ter medo de ficar doentes”, comentou a autônoma Tereza Gomes, 58 anos, que esteve no posto de saúde ontem.

Ainda de acordo com informe da administração municipal, a vacinação está disponível em todas as policlínicas regionais, Unidades Básicas de Saúde e módulos do Médico de Família da cidade. ‘De acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde, a vacina está indicada para todos os trabalhadores de saúde da rede pública ou privada: médicos, enfermeiros, funcionários de outros serviços administrativos ou gerais das Unidades de Saúde. Os estudantes de qualquer área da saúde só poderão se vacinar se estiverem atuando nos serviços de saúde (estagiários, por exemplo). Os profissionais de saúde estão na linha de frente em ambientes com risco de alta exposição e, como a gripe é altamente contagiosa, um trabalhador não imunizado pode ser infectado e, consequentemente, pode expor os pacientes e colegas de trabalho à doença, mesmo antes de os sintomas começarem’, dizia a nota.

Segundo Ministério da Saúde, a campanha visa vacinar 54,2 milhões de pessoas em todo o país, para isso está adquirindo 60 milhões de doses da vacina, com objetivo de imunizar 90% do público-alvo. “Pela primeira vez, o Brasil está vacinando os professores contra a Influenza. Estamos atendendo a uma solicitação constante desses profissionais de serem incluídos no grupo prioritário da vacinação. São profissionais que têm contato com dezenas de alunos diariamente, ficando expostos à contaminação”, ressaltou Ricardo Barros, ministro da Saúde.

PÚBLICO ALVO
O público-alvo da campanha consiste em pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), e professores das redes pública e privada, adolescentes de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas, como os jovens do Degase, funcionários do sistema prisional, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto).

RESULTADOS POSITIVOS
Segundo Ministério da Saúde, a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da Influenza.

REAÇÃO ADVERSA
Ainda de acordo com a pasta, após a aplicação da vacina, podem ocorrer, de forma rara, dor no local da injeção, eritema e enrijecimento. São manifestações consideradas benignas, cujos efeitos costumam passar em 48 horas. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para mais orientações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 3 =