Uso ilimitado de computadores e celulares aumenta casos de miopia em crianças

No último dia 8 de outubro, foi celebrado o Dia Mundial da Visão e pelo menos 2,2 bilhões de pessoas apresentam alguma deficiência visual ou cegueira, das quais pelo menos 1 bilhão tem uma deficiência visual que poderia ter sido evitada ou tratada, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em tempos de pandemia, a data ganhou ainda mais foco, com um recente alerta que aponta para o crescimento da incidência de casos de miopia em crianças.

O fato é preocupante e especialistas revelam que a mudança de hábitos, como atividades usando excessivamente computadores e os aparelhos celulares no confinamento estão sendo os maiores vilões, já que nas mãos das crianças de várias faixas de idade passaram a ser os principais “brinquedos” nesse período de isolamento. Especialistas afirmam ainda que os próprios pais estão autorizando ou oferecendo os computadores e telefones para as crianças, o que só contribui para o aumento dessa preocupante incidência.

Reprodução internet

A médica oftalmologista Ana Cristina Cabral Rodrigues, que atende pacientes de todas as idades em seu consultório, no bairro de Icaraí, confirma esse fato.

“Antes mesmo pandemia já sabíamos desse estudo sobre o aumento de casos de miopia. Com a chegada da pandemia os casos, que já chamavam a atenção, aumentaram”, afirmou, acrescentando que com as atividades remotas e atividades home office, o contato com a chamada “luz azul”, presente nas telas de computadores e celulares aumentou bastante.

“Tem celulares (os mais modernos) já contam com dispositivos que bloqueiam essa incidência. Os oftalmologistas também estão prescrevendo óculos com lentes equipadas com protetores contra a aluz azul”, afirmou.

A médica também explicou que está recomendando que as pessoas façam pausas para relaxamento das pálpebras, já que as pessoas, entre elas as crianças, estão usando pouco a chamada “visão de longe”.

“A incidência de casos aumentou na faixa escolar, de 6 aos 10 anos de idade, além, de estudantes universitários que também estão se expostos. Tem o lado do estudo e de trabalho”, afirmou.

Outros problemas oculares podem aparecer com o uso exagerado dos computadores. Ficar muito tempo sem piscar, por conta da fixação nas telas, pode evoluir para o chamado “olho seco”, por exemplo. Coceira, ardor, irritação, sensação de areia e excesso de muco no interior e ao redor dos olhos podem ser sintomas do problema. É importante procurar um oftalmologista para confirmar o diagnóstico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =