Uso do celular eleva risco de acidentes em 500%

Raquel Morais –

Cinco segundos. Esse é o tempo médio que uma pessoa dirigindo leva para discar um número de telefone. Apesar de rápido, em uma velocidade de 100 km/h, o ato ‘inocente’ significa 140 metros de distância percorridos. Os dados são da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) e chamam atenção para essa infração, que reúne números expressivos em Niterói e em todo o Rio de Janeiro.

De acordo com Dirceu Rodrigues Alves Júnior, diretor do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional na Abramet, o celular é exemplo típico de acessório, que utilizado em determinados momentos é capaz de gerar acidentes. “Nessa condição o condutor recebe múltiplas informações de maneira continuada, analisa e reage. O tempo nesse processamento é mínimo. O uso do celular aumentará em muito o tempo de resposta. Pior, serão respostas mecânicas. Quando se está ao volante, ao tocar o celular isto produz no seu proprietário o fenômeno surpresa e a busca imediata ao equipamento, acompanhado de intensa ansiedade. A mão é retirada do volante em busca do telefone, quando só deveria desligar-se do volante para mudança de marcha ou para acessar acessórios no painel, é o que determina a legislação”, explicou.

Segundo dados da Prefeitura de Niterói, de janeiro a abril de 2017 foram aplicadas 254 multas para essa ação: em janeiro foram 80 autuações e em fevereiro, março e abril foram 35, 66 e 73 respectivamente. Já o Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) tem números ainda mais altos: de janeiro a março desse ano foram aplicadas 433 multas por uso do celular ao volante no município. Na capital foram 12.805 autuações e em todo o estado 21.589 infrações.

“Aparelho celular é o maior causador de acidentes no trânsito. Tenho duas dicas para prevenir esse tipo de acidente: a primeira é um aplicativo criado para a prevenção, o Mãos ao Volante, que envia um SMS para quem te liga quando você está dirigindo, avisando que você não pode falar.

A segunda, mais óbvia, é simplesmente desligar o celular ao dirigir. O trânsito como um todo, é o que mais mata no mundo. O celular aumenta o risco em 500%”, sintetizou Eliandro Maurat, criador de uma plataforma de jogos digitais que têm objetivo de conscientizar crianças, inclusive com jogos sobre trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − catorze =