Universidades federais podem parar em março

O próximo dia 18 de março pode ser marcado por uma paralisação nacional de instituições federais de ensino. Durante o 39º Congresso de Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), foi aprovado por unanimidade um calendário de lutas para os próximos meses. De acordo com o sindicato, que representa a Universidade Federal Fluminense (UFF), a entidade está inclinada a aderir a greve, mas isso dependerá da decisão dos servidores durante uma assembleia.

Durante o congresso, os representantes das instituições federais começaram a construir um movimento de greve para dia 18 de março. A intenção, segundo a Andes é chamar outras categorias para a construção de uma greve do setor da educação, e ainda dos servidores públicos, rumo à construção de uma greve geral, em defesa da Educação Pública e “para enfrentar os ataques dos governos federal e estaduais”.

Foi aprovado por unanimidade um calendário que prevê rodada de assembleias até o dia 13 de março para debater a construção da greve e reunião conjunta dos setores nos dias 14 e 15 do mesmo mês.

A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Fluminense (Sintuff) declarou que é favorável a paralisação, mas a decisão final será tomada durante uma assembleia. Nesta terça (18), servidores da UFF vão protestar no Centro do Rio, em apoio à greve dos petroleiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 5 =