UNIMED DIZ QUE RESCISÃO COM TRABALHADORES DA UFF NÃO FOI ABRUPTA

Na edição do dia 20 de A TRIBUNA, funcionários da Universidade Federal Fluminense (UFF) denunciavam que a Unimed havia rompido, de forma abrupta e unilateral, o contrato do plano de saúde coletivo, que garantia assistência médica aos trabalhadores, o que afetaria cerca de 3 mil pessoas entre trabalhadores e dependentes. Até o fechamento da nossa edição, a Unimed não havia retornado o contato da nossa reportagem.

Ainda dia 20, por meio de nota, a Unimed se pronunciou:

“A Unimed Leste Fluminense esclarece que não houve rescisão abrupta dos contratos coletivos existentes entre esta operadora e a ADUFF e o SINTUFF, sendo importante destacar que se tratam de 2 contratos distintos. A notificação de rescisão dos contratos obedeceu estritamente o que dispõe os referidos instrumentos, com respaldo na legislação aplicável, inclusive a setorial”, assinalam.

Além disso, a companhia destaca que proporcionou também a possibilidade de contratação, por tempo determinado, de plano com tabela especial exclusiva para os beneficiários já contratantes dos planos coletivos (ADUFF e SINTUFF), reduzindo, por consequência, impactos financeiros aos beneficiários que optarem pela migração, sendo esta relevante alternativa oferecida e que “proporcionou aos contratantes o prazo em dobro (60 dias), de forma que os beneficiários interessados em manter relação com a operadora possam se organizar e fazer a contratação de planos individuais/familiares com tranquilidade”, anotaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − cinco =