Um ‘papo de responsa’ com a galerinha

Alunos do nono ano do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos e do Programa Correção de Fluxo Escolar da rede municipal vão participar do programa Papo de Responsa. A iniciativa vai reforçar diálogos informais sobre a prevenção às drogas, violência, bullying, problemas da sociedade e o papel da polícia e será realizada em cinco escolas municipais. Macaé se destaca na região por aderir ao programa, que será iniciado a partir do final deste mês.

A programação foi apresentada ontem no auditório da Secretaria de Educação para os diretores das escolas que contam com o segundo segmento do Ensino Fundamental. As unidades Samuel Brust, Leonel de Moura Brizola, Professora Maria Isabel Damasceno Simão, Ciep Municipal Maringá e Ancyra Gonçalves Pimentel vão participar.

O “Papo de Responsa” é um programa da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, que prioriza a realização de palestras para jovens das redes pública e privada de ensino. A meta é intensificar a interlocução entre adolescentes com bate-papo descontraído, focando para conscientização cidadã e reflexão quanto à violência em um ciclo de encontros específicos.

Participaram da apresentação, o delegado titular da 123ª DP (Macaé), Felipe Poyes, o coordenador da Assessoria de Relações Institucionais da Polícia Civil, Roberto Chaves de Alvarenga, o chefe do Serviço de Educação da Assessoria de Relações Institucionais, Luiz Cláudio Mendes da Cunha, a Secretária Adjunta da Educação Básica, Leila Clemente, além de representantes dos setores como Orientação Educacional, Conselhos Escolares e Segurança Escolar.

A superintendente de Educação Integral, Andrea Martins, representou o secretário de Educação, Guto Garcia. “Com certeza este programa vai gerar frutos positivos para os alunos. Já tivemos experiências positivas com o Programa de Resistência às Drogas (Proerd). Agora teremos mais esta parceria promissora”, explica Andrea.

Para Felipe Poyes esta será uma conquista importante para o município. “Os alunos merecem atenção especial que contribuam com a formação cidadã”, ressalta. A ação consiste em visitas às escolas por policiais civis integrantes do programa, promovendo uma integração entre a polícia e a comunidade a fim de ampliar o diálogo sobre temas como direitos humanos, segurança pública, cultura de paz, participação cidadã e drogas.

Já o chefe de Serviço de Educação, Luiz Cláudio Mendes, pontuou os procedimentos que serão realizados junto ao programa. “Teremos novos encontros com os diretores, que vão citar a demanda das escolas, reuniões com professores e encontros com duas horas de duração. A intenção não é apenas destacar a violência e o uso de drogas, mas questões como bullying, ciberbullying, cuidados com a rede social, gravidez na adolescência e outros”, observa.

Para os diretores Roberto Valcácio e Eliane Araújo, que dirigem as escolas Professora Maria Isabel Damasceno Simão e Ciep Municipal Leonel de Moura Brizola, a expectativa quanto ao programa é grande. “Sabemos que os alunos terão muito a aprender e compartilhar. Enfrentamos conflitos pontuais que devem ser destacados nos encontros”, conta Eliane.

One thought on “Um ‘papo de responsa’ com a galerinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + seis =