Um emaranhado de problemas nos postes de Niterói

Raquel Morais –

A qualidade dos postes em Niterói está comprometida e muitos deles estão com ferragens expostas, concretos esburacados, foram mal instalados e ainda apresentam fiação pendurada e emaranhado de cabos. Esses equipamentos merecem cuidado e podem se tornar grandes vilões para pedestres, principalmente, que se apoiam neles. Especialistas apontam os perigos dos postes em má estado de conservação, principalmente em dias de chuva, comum na estação.

Na esquina das ruas Presidente Backer e Gavião Peixoto, em Icaraí, um poste está com muitos fios amarrados e não se sabe de estão energizados ou se são de fibra ótica, por exemplo, de telefonia ou internet.

“O fio de telefone também pode dar choque por ser uma corrente contínua de eletricidade. Não se deve apoiar em poste nem em dias de sol e muito menos em dia de chuva. Até que se prove o contrário qualquer fio pode estar energizado”, explicou o técnico em eletrotécnica Marco Gomes.

As ferragens expostas, que podem conduzir descargas elétricas, principalmente em dias de chuva, também preocupam quem passa pela continuação da Rua Desidério de Oliveira, no Centro.

“Um poste com ferragens à mostra, por causa do cimento quebrado, também é muito perigoso. Ele pode cair e também pode dar choque se o vergalhão tiver um fio encostado nele”, completou o especialista, que é membro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ).

E quando o poste vira um obstáculo na calçada? Isso acontece na Avenida Marquês do Paraná, no Centro. Zélia da Silva tem 95 anos e sai de casa todo dia a pé, no Bairro de Fátima, caminha até um restaurante perto do poste em questão, junto com sua filha Solange Capibaribe, de 65 anos.

“Eu tenho dificuldade para andar e quando passo por essa calçada é um problema. As pessoas não respeitam as outras e tenho medo de perder o equilíbrio e até mesmo cair da calçada. Onde já se viu um poste ocupar toda a calçada?”, indagou Zélia.

A Enel afirmou que “os fios amarrados no poste mencionado pertencem a rede de telefonia, sendo de responsabilidade das companhias de telecomunicação. Em relação à instalação dos postes, a Enel esclarece que o traçado dos postes de rede de distribuição é feito de acordo com o projeto do bairro, desenvolvido pela prefeitura, e das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas. A empresa acrescenta que só poderia alterar o ponto de instalação de postes caso a prefeitura execute a extensão da calçada, já que a distribuidora não tem autorização para instalar postes na rua”.

A concessionária ainda esclareceu que de acordo com as resoluções conjuntas da Aneel/Anatel 001/1999 e 004/2014, que trata do compartilhamento de postes, as empresas que utilizam a estrutura devem seguir o plano de ocupação e as normas técnicas da distribuidora local. Segundo as normas técnicas da companhia, podem ser feitas seis ligações em um poste: cinco de empresas de telecomunicações, uma da Enel, e a distância mínima para a fiação de baixa tensão em via urbana, entre a rede elétrica e de telecomunicação, é de seis metros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =