Um ano com vazamentos e sem água

Aline Balbino

Um ano. Esse é o tempo que moradores do Patronato, em São Gonçalo, esperam por uma ação da Cedae. Há mais de 365 dias que três grandes vazamentos de água em frente aos números 107, 135 e 137 da Rua Américo Rodrigues traz transtornos para a região, entre eles a falta d’água. Quem vive no local reclama que a Cedae, concessionária que fornece água para o município, já foi avisada e que nada fez. E os problemas não param por aí. Há também vazamento de esgoto em frente a uma escola na via.

Moradores afirmam que já perderam o argumento para fazer com que a Cedae tome providências imediatas.

“Há mais ou menos um ano o vazamento prejudica o abastecimento de água na Rua Américo Rodrigues, onde alguns moradores chegaram até comprar caminhão pipa d’água e os outros que moram no alto da rua contam com a colaboração dos vizinhos para o fornecimento de água”, disse o morador Hélder Lopes.

A situação reflete nas ruas ao entorno. As vias Ezequiel Monteiro, Adino Xavier, Travessa Souza, Travessa Amaral e Laura Figueiredo e Rua Paul Leroux, também estão sofrendo com falta de água. Moradores estão sendo obrigados a comprar caminhões-pipa para se manterem. Mas, a conta não para de chegar e chega em dia.

“Essa rua já tem histórico de vazamento e quando não tem vazamento de água, mesmo assim continua prejudica porque a água não tem força para subir até o alto da rua. Moradores já reivindicaram junto à Cedae uma bomba comunitária para melhorar abastecimento, mas a Cedae nunca liberou alegando que a rua tem sempre “, disse o morador, Emmanuel Morais.

A Cedae informou que realizará todos os reparos necessários na rua em até 24 horas.

One thought on “Um ano com vazamentos e sem água

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =