UFF receberá mais de R$ 150 milhões para concluir prédios inacabados

Anderson Carvalho

A UFF receberá do governo federal a partir do segundo semestre R$ 150 milhões para conclusão das obras de construção dos prédios do Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional em Campos dos Goytacazes, a Faculdade de Farmácia, o Instituto de Arte e Comunicação Social e a Faculdade de Medicina (estes, em Niterói), que estão paradas há quatro anos. Além de R$ 19 milhões para a conclusão do prédio do Instituto de Química, no Campus da Praia Vermelha e R$ 15 milhões para a reforma do prédio do antigo Cinema Icaraí, que está abandonado e fechado por tampumes.

O repasse da quantia foi acertada na última sexta-feira em uma reunião entre os ex-reitores Roberto Salles e Pedro Antunes com o presidente da Câmara dos Deputados e presidente da República em exercício, deputado federal Rodrigo Maia (DEM), no Campus do Valonguinho da UFF, onde Salles e Antunes entregaram ao parlamentar um documento contendo reivindicações para a conclusão das obras da universidade que estão paralisadas.

“Eu e Pedro Antunes somos professores da UFF e membros permanentes do Conselho Universitário. Durante a reunião, o presidente da Câmara ligou imediatamente para o ministro da Educação, Mendonça Filho; o ministro do Planejamento, Diogo Oliveira; e o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, para possibilitar a captação de recursos necessários para retomar as obras. O Rodrigo Maia também falou com o Pedro Parante, presidente da Petrobras, sobre a assinatura do convênio com a empresa para a conclusão das obras do Instituto de Química. Isto ainda ocorrerá. Agora é esperar os trâmites burocráticos para a liberação de todos os recursos. Vimos disposição no Rodrigo Maia em ajudar a UFF”, contou Salles.

Em relação ao prédio do Cinema Icaraí, a quantia será repassada pelo Ministério da Cultura. “A verba será usada na reforma do edifício e uso dele como cinema e para apresentação da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF. Não será possível executar ainda o projeto original, que previa a transformação do local em um centro multicultural. Este exige mais recursos. Mais à frente, após a reabertura do espaço, tentaremos”, acrescentou o ex-reitor da UFF e pré-candidato a Reitoria no pleito deste ano.

Outro ponto discutido foi a participação da UFF no processo de reconstrução do estado. “A UFF já participou do Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense, o Conleste, durante a minha gestão como reitor. Caso eu seja eleito, vai voltar a integrar. A universidade está presente em 21 municípios fluminenses. Rodrigo Maia mostrou-se muito sensibilizado com a questão”, relatou o ex-reitor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 5 =