Uerj adia o início das aulas para 6 de fevereiro

A Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) adiou pela terceira vez o início das aulas, devido à falta de dinheiro para as despesas de custeio e pagamento dos salários dos professores. Previsto para ontem, o início do ano letivo ficou dessa vez para o dia 6 de fevereiro. O primeiro adiamento foi em 16 de janeiro e depois, no dia 23. Ontem, a reitoria da instituição divulgou nota explicando a situação.

“Nos últimos dias, a Secretaria de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro (SEFAZ) tem afirmado, por meio da mídia e em nota publicada em site oficial do Estado do Rio de Janeiro, que repassou à UERJ a quantia de R$ 767,4 milhões, equivalente a 76% do nosso orçamento aprovado pela ALERJ para 2016, sendo R$ 578,2 milhões para pessoal e R$ 189,2 milhões para custeio. À primeira vista, esses números impressionam e, embora verdadeiros, mascaram a compreensão da realidade dos fatos, por uma questão técnica terminológica e de classificação de despesas”, disse um trecho do texto.

De acordo ainda com a nota, a Uerj necessita de R$ 90 milhões anuais para manter o seu funcionamento, valor alcançado após revisão de todos os contratos no início de 2016, o que proporcionou uma economia de mais de 30% em relação ao ano de 2015. Este valor é o necessário para as despesas com vigilância, limpeza, funcionamento do restaurante universitário, combustível, insumos, dentre outros, aqui designadas como despesas de manutenção. “Dos R$ 189,2 milhões que se afirma terem sidos pagos em custeio, somente R$ 15,5 milhões foram destinados ao pagamento das despesas acima descritas, o que equivale a cerca de apenas dois meses de serviços contratados e da demanda de insumos”, explicou o texto, assinado pelo reitor licenciado Ruy Garcia Marques e a reitora em exercício, Maria Georgina Muniz Washington.

De acordo com a reitoria, a falta de pagamento da manutenção ocasionou a interrupção da prestação de serviços por várias empresas,com rescisão dos respectivos contratos. O pagamento dos salários dos servidores e das bolsas, referente ao mês de dezembro de 2016 está atrasado. Começou a ser pago parceladamente no final da última semana. O 13º ainda não foi pago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =