Turismo é o que interessa em Quissamã

Um sobrevoo na última terça-feira (17) sobre o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba (Parna) vai contribuir na elaboração de um Plano Municipal de Turismo, que a secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Quissamã deverá concluir até julho deste ano. A ideia é aproveitar o potencial da reserva de restinga a partir dos aspectos culturais, econômicos e turísticos a serem explorados. O voo regular de 1h30 de duração, uma compensação da Petrobras com o parque, contou com a presença das prefeitas de Quissamã, Fátima Pacheco, e de Carapebus, Christiane Cordeiro, além do administrador do Parna, Marcelo Pessanha.

Em companhia do coordenador municipal de Turismo, Luiz Carlos Fonseca, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de Quissamã, Arnaldo Mattoso, destacou que a finalidade foi obter uma visão mais completa da área urbana, distância e localização dos municípios que abrigam o parque. “É um espaço a ser explorado em todos os sentidos, quer seja, culturalmente, economicamente e turisticamente”, disse, acrescentando que Jurubatiba, junto com o patrimônio histórico, pode ser o carro-chefe do plano, que terá como foco a estruturação do setor.

Mattoso explicou que o Plano de Turismo terá o município como fomentador, e os empreendedores assumindo o seu papel. “A prefeitura vai procurar prover da infraestrutura necessária, como divulgação, folheteria, fontes de informação turística, manter seus espaços públicos abertos à visitação pública. Já existe um movimento turístico, mas é preciso que o Poder Público se estruture de uma forma permanente para que os empreendedores possam investir no setor”, explicou.

A prefeita Fátima Pacheco aposta na potencialidade turística para gerar trabalho e renda para a população. “O turismo é uma das principais fontes de renda, de dignidade, de cidadania e de identidade social, mas é preciso buscar alternativas para aumentar as ofertas de trabalho para o nosso povo”, afirmou.

No último dia 10, o governador Luiz Fernando Pezão sancionou a Lei 7.512, de autoria da deputada estadual Zeidan (PT), que classifica Quissamã como “Município de Interesse Turístico”.

O parque – Ele foi criado no dia 28 de abril de 1998, com o objetivo de proteger a área de restinga mais bem preservada do litoral brasileiro. A região é muito procurada por pesquisadores e biólogos já que abriga uma flora e fauna rica com várias espécies nativas. Jurubatiba tem jacarés do papo amarelo, cachorros do mato, tamanduás e uma infinidade de plantas, aves migratórias e peixes.

De acordo com estudiosos, a preservação da reserva se deu pela falta de acesso e pelo mar bravio. Quissamã detém 65% da extensão do parque. A reserva tem 14.860 hectares de restinga, com 44 quilômetros de costa e abriga ainda lagoas costeiras e o Canal Campos-Macaé, aberto no século XIX para facilitar o escoamento do açúcar produzido na região.

Um comentário em “Turismo é o que interessa em Quissamã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *