Túnel Charitas-Cafubá à espera de carros

Augusto Aguiar

Orçada em torno de R$ 310 milhões, parte dos recursos federais, está marcado para o dia 15 de dezembro a inauguração da ligação Charitas-Cafubá (túneis Luiz Antônio Pimentel e João Sampaio), apontada como a obra de mobilidade mais importante dos últimos anos na cidade de Niterói. A obra é parte intengrante da TransOceânica, que está prevista para ser concluída no segundo semestre do ano que vem. O anúncio foi feito, na manhã de ontem, pelo atual prefeito Rodrigo Neves, que percorreu à pé o trajeto que recebeu a primeira camada de asfaltamento. Parte do trecho da TransOceânica foi aberto no último dia 14, com meio quilômetro de pista, sentido Estrada Francisco da Cruz Nunes.

“É um dia histórico para nós e todos os niteroienses. O cronograma está sendo cumprido e até antecipado, são dezenas de homens trabalhando. Diferente de outras obras, como o Túnel Santa Bárbara, no Rio, por exemplo, vamos abrir o túnel conforme programamos, no dia 15 de dezembro. Vamos realizar o sonho de gerações de niteroienses. Tenho 40 anos e sempre ouvi falar desse sonho, de uma via para ligar a Região Oceânica ao restante da cidade. No dia 15 de dezembro vamos abrir o túnel para carros, ônibus e bicicleta. Foi difícil superar tantas etapas, como licenciamentos. Fora mais de 50 etapas vencidas, graças ao empenho de cada equipe. O futuro de Niterói será muito melhor, com a melhoria da mobilidade urbana”, afirmou Rodrigo Neves, que percorreu o túnel ao lado do vice-prefeito Axel Grael, o presidente Câmara, Paulo Bagueira, secretários, e a equipe técnica responsável pela obra no túnel, entre outros.

Num período de menos de um ano, foi perfurado mais de 2 km de galerias, aplicação da primeira camada de asfaltamento (pavimentação), além da instalação de câmeras, que em breve serão interligadas ao Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp). De acordo com informes, na medida em que as obras avançaram, já teriam sido retirados do local mais de 520 toneladas de cascalhos, parte do material reaproveitado na própria obra da TransOceânica. Lado a lado como o rítmo avançado da obra no túnel, também segue a da ciclovia além da instalação do sistema de iluminação e ventilação.

Na entrega da obra, no túnel funcionará além da ciclovia, faica dupla para circulação de veículos de paseio, além da faixa especial (em concreto) para passagem do BHLS (Bus High Level System). “As famílias vão ganhar com economia de tempo. A Região Oceânica ficou um tempo isolada, mas no ano que vem as 11 estações do transporte público estarão concluídas e com o túnel, a ligação com outras partes da cidade estará concluída. Estou feliz, porque nesse contexto de crise, onde há cidades que não conseguem nem manter suas obras básicas, estamos concluindo uma importante obra”, afirmou Rodrigo Neves. “É um momento de muita satisfação. Foi um projeto que começou com um traçado bem simples, na planta. Cumprimos todas as etapas. É um equipamento da maior importância, que muda a geografia de Niterói, e transforma o transporte coletivo para mais eficiente”, congratulou o o vice-prefeito Axel Grael.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *