TSE finaliza segunda parte de teste das urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) finalizou nesta sexta-feira (13) ,os testes públicos de segurança das urnas eletrônicas. Os testes que compõem a segunda fase, serviram para reparar as falhas do sistema. Segundo o órgão, especialistas em tecnologia realizaram 29 ataques, mas nenhum conseguiu alterar ou afetar a totalidade dos votos. Os testes são um procedimento comum, realizado desde 2009.

O TSE convidou investigadores de diferentes instituições para executar 29 planos de ataques às urnas eletrônicas. As tentativas aconteceram depois da disponibilização do código-fonte, onde o tribunal entrega aos profissionais de tecnologia a chave da programação das máquinas que fazem parte das urnas, como os componentes que compõem o recebimento, transmissão e apuração dos votos.

Esta segunda fase teve o objetivo de corrigir os erros encontrados pelos investigadores, durante a primeira fase de teste realizada em novembro de 2021, quando dos 29 ataques tentados, cinco conseguiram êxito. Porém, o sigilo do voto e a totalização da apuração não sofreram violação.

Na época, peritos da Polícia Federal (PF) entraram na rede dados do TSE, mas não tiveram sucesso na alteração de dados do sistema. Outras equipes de investigadores sugeriram a possibilidade de introduzir um painel falso na frente da urna, para quebrar o sigilo do voto. Foi cogitado também que o sigilo do voto de pessoas com deficiência visual também poderia ser quebrado, no caso de acoplamento de um dispositivo bluetooth na saída para fones de ouvido.

Com o término da primeira fase de testes, o TSE reuniu seus técnicos na busca de soluções para os problemas encontrados pelos investigadores e os apresentou nesta segunda fase.

O juiz auxiliar da presidência do TSE, Sandro Nunes Vieira, disse que os investigadores repetiram os ataques feitos anteriormente, mas não obtiveram sucesso, porque todas as vulnerabilidades foram corrigidas. “Os planos de ataque que foram bem-sucedidos em novembro, tiveram melhorias implementadas pelo TSE, e foram resolvidos os problemas encontrados pelos investigadores na primeira fase do teste”, afirmou o juiz.

O primeiro turno das eleições acontecerá no dia 2 de outubro, e os eleitores irão às urnas para escolherem presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Em um eventual segundo turno na disputa presidencial e na eleição de governadores, a nova votação será em 30 de outubro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.