Triplo homicídio: polícia busca sobrinho de Soraya

Geovanne Mendes

Uma importante peça do quebra-cabeças do triplo homicídio de São Gonçalo foi encaixada nesta quarta-feira (22). A Polícia Civil conseguiu indícios suficientes e decretou no fim da tarde a prisão preventiva de Lucas Khalil, sobrinho de Soraya Gonçalves, morta a tiros junto ao marido, o advogado Wagner da Silva, e a filha do casal, Geovana, de 10 anos.

O delegado titular da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), Fábio Barucke, informou que a prisão preventiva é de 30 dias para que a investigação não sofra nenhum tipo de perturbação. O delegado disse que durante as diligências descobriu que Lucas está desde o último domingo fora de sua residência. Além disso, a polícia fez diligências em outros imóveis da família, inclusive em Saquarema e Rio das Ostras, e também não localizaram o estudante, o que levou os agentes da Civil a concluírem que ele já desconfiava do pedido de prisão, tornando- se foragido.

A polícia descobriu também que Lucas tentou vender dias antes do triplo homicídio um silenciador, o que reforça, na visão policial, a sua participação no local do crime, já que as vítimas foram mortas com silenciador. “Ele (Lucas) sabia que iríamos conseguir a prisão preventiva, por isso fugiu. Além disso, dias atrás ele tentou vender um silenciador e nos crimes o acessório foi utilizado para não chamar a atenção dos vizinhos”, comentou o delegado.

O delegado Barucke disse também que em dois anos trabalhando em Niterói e São Gonçalo, essa foi a primeira vez que ele pode observar um crime realizado com auxílio de silenciadores. “Já investigamos 1.100 homicídios e nunca vimos silenciadores, ou seja, a pessoa sabia do perigo de se fazer barulho, levando a crer que era alguém conhecido da vizinhança. E tudo isso está ligado, tenho certeza, ligado a questão da herança”, salientou o delegado.

Quem também está acompanhando de perto essas investigações é a Ordem dos Advogados de São Gonçalo, já que uma das vítimas do triplo homicídio era o advogado Wagner da Silva o último a morrer, segundo informações da Polícia Civil.

O presidente da OAB-SG, Eliano Enzo, lembra com carinho do amigo, que na véspera de sua morte esteve com ele em seu escritório. “Wagner era um amigo, pai de família e esposo exemplar, infelizmente caiu nas mãos de pessoas más. Ele era admirado por todos ao seu redor e o que posso prometer para o meu amigo é que não sossegaremos enquanto os investigadores não concluírem a dinâmica e os reais assassinos desta tragédia”, comentou.

A Comissão de Enfrentamento da Violência contra o Advogado foi criada pela OAB-SG e advogados ficam 24 horas na delegacia aguardando e apurando informações que levem à prisão dos autores. “Temos informações que em breve esse crime será desvendado. Inclusive a namorada dele e o pai estão ajudando a polícia com informações sobre esse foragido”, conclui o presidente da OAB-SG.

O delegado Fábio Barucke disse por fim que advogados de Lucas Khalil entraram em contato com a Divisão de Homicídios e informaram que o mesmo irá se entregar na manhã desta quinta-feira (23). “Ele vem fugindo dos endereços como foi dito, tornando-se foragido. Só que os seus advogados marcaram com a gente a sua apresentação amanhã (hoje) de manhã. Estamos aqui aguardando. Mas ele tenha a certeza de que se ele não vier até a gente, o Estado vai até ele. Tudo é uma questão de horas”, finalizou o delegado.

One thought on “Triplo homicídio: polícia busca sobrinho de Soraya

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 1 =