Tribunal do tráfico tortura e mata homem usando fita adesiva

Um homem foi executado pelo tribunal do tráfico, na madrugada desta quinta-feira (9), no bairro do Jockey, em São Gonçalo. O assassinato aconteceu com requintes de crueldade. Antes de a vítima morrer, foi submetida a sessões de tortura, em sua própria casa. Por fim, a suspeita é que a morte tenha se dado por asfixia causada por fita adesiva.

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG), a equipe foi acionada por volta das 5h a uma casa, localizada na Rua Lila Albuquerque Carvalho Paiva. Os policiais civis foram recebidos pela esposa da vítima. A mulher contou que, durante a madrugada, dois traficantes invadiram a casa do casal.

A vítima foi identificada pelos agentes. O homem tinha 39 anos. Segundo relato da esposa aos agentes da DHNSG, o marido tinha envolvimento com o tráfico de drogas, mas, recentemente, teve problemas com a facção criminosa que domina a região. Por isso, estava escondido em casa há dois dias. Contudo, na última madrugada foi encontrado.

Ainda segundo o relato da testemunha, os dois criminosos, após invadir o imóvel, torturaram e assassinaram o homem. Os agentes encontraram o corpo em um terreno baldio atrás da casa. O cadáver estava coberto por uma manta e com o rosto envolto por fita adesiva, inclusive obstruindo as vias respiratórias. Além disso, a equipe de perícia não constatou marcas de tiro.

O corpo, que estava vestido com uma bermuda e camiseta, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de São Gonçalo, localizado no bairro do Tribobó. A especializada registrou o caso e abriu investigação para identificar a autoria e motivação do crime. Até o fechamento desta edição, não havia indícios sobre quem seriam os autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × um =