Três corpos carbonizados são encontrados em Maricá

Augusto Aguiar –

Exatos três meses após a polícia registrar uma chacina, na qual cinco jovens foram executados no Condomínio Carlos Marighella, do programa federal Minha Casa, Minha Vida, em Itaipuaçu, distrito de Maricá, na madrugada de ontem (25) mais três jovens foram assassinados e tiveram os corpos carbonizados na região. Moradores da Estrada dos Cajueiros se depararam com três corpos, do sexo masculino, com sinais de execução e que em seguida foram incendiados num trecho de pouco movimento da localidade.

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) foram acionados. Os corpos não haviam sido identificados até o fim da tarde de ontem. Eles foram encontrados num trecho de uma estrada em área rural que liga os bairros de Pindobal e Caju, após o Rancho do Batan, local que teria atuação de traficantes, que podem estar por trás da chacina.

No dia 25 de março, cinco jovens – Matheus Barauna dos Santos; Patrick da Silva Diniz; Mateus Bitencourt da Silva; Sávio de Oliveira Vitipó e Marcus Jonathan Silva de Souza – foram executados a tiros nas dependências de um conjunto residencial, em Itaipuaçu. No dia 6 de junho, o Ministério Público do Rio (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foi atendido no pedido de Prisão Preventiva do principal acusado da execução, João Paulo Firmino, que já havia sido preso desde o dia 9 de abril, numa operação conjunta do MP com a Polícia Civil.

Por essa conduta, Firmino foi denunciado por homicídio duplamente qualificado, cuja pena é de 12 a 30 anos de prisão.
Com a execução de mais três jovens, na madrugada de ontem, subiu para 36 o número de mortos em chacinas nos municípios de São Gonçalo, Itaboraí, e Maricá desde o mês de janeiro, computados na plataforma digital Fogo Cruzado, em 10 registros. No mês de janeiro, três ocorrências do tipo foram registradas, respectivamente em Maricá (3 mortos em 06/01), São Gonçalo (3 mortos em 08/01), Itaboraí (5 mortos em 20/01), e novamente São Gonçalo (3 mortos em 20/01), totalizando 11 mortos. Em fevereiro, no dia 18, em uma ocorrência no Complexo do Salgueiro, resultou em 4 mortos. Em março, mais três ocorrências (nos dias 3, 19, e 25), respectivamente com 4 mortos em Itaboraí, 3 em São Gonçalo, e 5 em Maricá, somando 12 óbitos. No mês de abril não foram registradas ocorrências de chacinas na Região Metropolitana, mas em maio uma ocorrência, com 3 mortos (dia 31), foi relatada em Itaboraí, e em Maricá, na madrugada de ontem, mais 3 vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 6 =