Travessia mais segura na Ponte Rio-Niterói

Augusto Aguiar

A rotina da travessia dos 13 km da Ponte Rio-Niterói pelos motoristas oficialmente tornou-se mais atraente e com menos riscos de acidente. É o que comprova os números de um levantamento realizado pela Concessionária Ecoponte e pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), referente ao mês de setembro. Com volume médio diário (VMD) de 150 mil veículos, e mesmo com os pontos de radares não multando infrações, o mês de setembro superou a performance de agosto, com apenas 15 ocorrências de acidentes, média de 1 a cada 48 horas, e nenhuma vítima fatal. Os dados também apresentaram 8 feridos leves (0,2 % no mês ou 1 em cada 4 dias) e apenas o registro de 1 ferido grave no período.

No mês de agosto também foram registrados 15 acidentes, mas o número de feridos leves foi de 13, feridos graves (2) e 1 morto. Vale ressaltar ainda que a Ponte Rio-Niterói registrou no mês de junho 12 ocorrências (a menor totalização de acidentes do ano até agora), mas com 11 feridos leves e 2 feridos graves, o número de mortos mais uma vez foi zero. Com relação as vítimas fatais, março ocorreram 2, maio (2), e agosto (1), totalizando 5 até setembro. Com o aumento da conscientização dos motoristas, que passaram a trafegar pela via respeitando (na sua maioria) o limite de 80km/hora a soma de feridos leves no período somou 148 e graves (19).

Ao longo do ano, janeiro registrou 18 ocorrências, fevereiro (21), março (32), abril (21), maio (18), junho (12), julho (16), agosto (15) e setembro (15), com a colisão traseira representando a maior incidência, com 66 ocorrências (2 mortos), colisão lateral (33), colisão com objeto fixo (27), queda de motocicleta (16), atropelamento de pessoa (9) com 2 mortos, capotamento (9), colisão com objeto móvel (2), incêndio (2), saída de pista (2), colisão transversal (1), e tombamento (1), com 1 morto. De acordo com a PRF, os números representam que o fluxo de veículos na Ponte Rio-Niterói está mais contínuo, com tempo médio de travessaia de 13 minutos (a 80 km/hora), com tendência de redução de incidência nos próximos meses do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − doze =