Traficantes da Coronel Leôncio atacam Nova Brasília com tiros

Augusto Aguiar –

Moradores, motoristas e transeuntes, não esconderam o pânico, no fim da noite do último domingo (09), na Zona Norte de Niterói, quando o barulho de muitos tiros ecoaram pelo bairro do Fonseca e da vizinha Engenhoca. Os primeiros informes deram conta que um grande confronto estaria ocorrendo na região, mas não havia um informe preciso sobre a origem dos muitos disparos efetuados. Também havia a versão de que o 12º BPM estaria realizando uma grande ofensiva, ou seja, incursões nas comunidades. Na verdade os tiros teriam sido uma ação criminosa, promovida por traficantes, que reacende o clima de tensão na região, apelidada Fonsequistão.

Apenas na manhã desta segunda-feira (10), a Polícia Militar esclareceu o fato. De acordo com informe do 12º BPM, no fim da noite de domingo, guarnições foram acionadas para a região da Engenhoca, onde de acordo com denúncias, traficantes da Favela Coronel Leônico, fortemente armados, foram para a parte mais alta da comunidade e de lá efetuaram muitos tiros na direção da favela vizinha, a Nova Brasília. A Polícia Militar acrescentou que o ataque não teria resultado em feridos (felizmente) porque segundo relatos os criminosos teriam atirado a esmo em direção à Nova Brasília e havia o risco de “balas perdidas”.

“Evitem passar pela Rua João Brasil neste momento. Relatos de um intenso tiroteio na altura da comunidade da Brasília”; “Só Deus; Meu Deus!”, “Imagino que até vender uma casa aí deva ser difícil. Mas vocês merecem paz num lugar bem melhor”; “Sei lá, amiga! Só Deus mesmo pra proteger; Muito triste nossa realidade onde iremos para com tanta violência”; “Eu moro na Alameda e dava para ouvir os tiros. Horrível”, “os tiros permaneceram à noite toda. E não foi só tiro. Lançaram bombas com um barulho terrível. Foi difícil para conseguir dormir”, foram algumas mensagens postadas nas redes sociais, na noite de domingo. O 12º BPM informou ainda que no fim da noite de domingo a região foi vasculhada, mas a ação não resultou em prisões, apreensões, e feridos em confronto. A equipe de investigação da 78ª DP (Fonseca) esclareceu que o tráfico na comunidade Coronel Leôncio seria controlado pela facção criminosa TCP (Terceiro Comando Puro), rivais do tráfico na Nova Brasília, ligado ao Comando Vermelho (CV).

Policiais ainda informaram que a liderança da venda de drogas na Favela Coronel Leôncio seria comandada por um criminoso conhecido pelo vulgo de Charutinho, que já responde a inquérito na distrital por tráfico, enquanto na Nova Brasília o antigo líder, conhecido pelo vulgo de Pão com Ovo, já se encontra preso desde 2015. Ele foi localizado e preso no Ceará, onde se passava por jogador de futebol e levaria (de acordo com investigadores) uma vida de luxo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 8 =