Trabalhistas do RJ torcem por encontro de Lula e Ciro

Mesmo diante de dificuldades para um acordo ostensivo entre o ex-presidente Lula e seu ex-ministro Ciro Gomes, integrantes do PDT e do PT fluminense estão acreditando que os dois políticos têm a consciência dos prejuízos eleitorais caso a separação das duas lideranças caminhe no sentido do fortalecimento da candidatura de Jair Bolsonaro, como ocorreu no segundo turno de 2018.

Terceiro colocado no primeiro turno, Ciro Gomes não aceitou apoiar o petista Fernando Haddad preferindo viajar pra a Europa. Lula estava preso respondendo a processos através da Operação Lava Jato, comandada pelo juiz Sérgio Moro. O PT, sem liderança, um sofreu pesado esvaziamento. O então prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, deixou o PT, mas se manteve na oposição ao bolsonarismo e chegou a sofrer injusta prisão.

Causou surpresa, agora, a notícia de que Lula buscou encontrá-lo, em São Paulo, mesmo já tendo prometido apoiar o ex-psolista Marcelo Freixo como candidato das esquerdas ao governo do RJ. Não será surpreendente se Lula, Rodrigo e Eduardo Paes se unirem ante a evidente “cristianização” de Ciro Gomes pela bancada federal do PDT.

Primeiro leilão do 5G movimenta R$ 47 bilhões

O leilão do 5G, para selecionar as operadoras de serviços de conectividade utilizando a quinta geração da telefonia móvel, arrecadou R$ 47,2 bilhões. O valor ficou abaixo dos R$ 50 bilhões previsto inicialmente pelo governo, pois nem todos os lotes foram arrematados. A informação foi divulgada na sexta-feira (5) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) após o encerramento da análise das propostas.

De acordo com o órgão, ainda assim, considerando as faixas contratados, houve ágio (valor acima do previsto) de R$ 5 bilhões, cerca de 12%. Nos próximos dias, o governo e a Anatel devem decidir se esse valor total será destinado como outorga ao governo ou se serão revertidos em investimentos no setor.

Segundo a Anatel, é comum em leilões que alguns lotes não sejam contratados. Nesse leilão, mais de 85% de tudo que foi colocado a venda foi comercializado e todas as obrigações de cobertura foram assumidas. Os lotes que sobraram poderão ser reeditados em um novo leilão.

O processo licitatório começou ontem (4), quando as operadoras já em atuação no país, Claro, Vivo e TIM, arremataram o lote principal do leilão, de abrangência nacional, pelo valor de R$ 1,1 bilhão. Além delas, no âmbito regional, empresas atuantes como Sercomtel e Algar Telecom também levaram lotes e seis novas operadoras entrarão em operação no mercado – Winity II, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Neko, Fly Link, Cloud2u.

O leilão consistiu em uma concorrência em quatro faixas de radiofrequências – 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; e 26 GHz, que têm finalidades específicas de mercado, divididas em diversos lotes.

Bom pagador

A Câmara de Niterói aprovou a concessão do beneficio de desconto de 5% no valor do IPTU 2022 para os contribuintes que estiverem em dia com os cofres municipais até o próximo dia 15.

Quem vive em estabilidade financeira, apesar das crises da economia e da pandemia, tem motivos para comemorar, ainda mais com a esperança de gozar, em janeiro, do habitual desconto de 8% a 10% para a quitação em uma só parcela do IPTU anual.

Os vereadores também já aprovaram o direito a parcelamentos em até 96 meses sobre débitos atrasados. O beneficio é maior pra os grandes devedores.

Já estamos mergulhados numa crise econômica há quase uma década, somados os 20 meses da pandemia, do desemprego, da orfandade, da viuvez e das altas despesas médico-hospitalares, além de fechamento de milhares de pequenos negócios ou de desocupação de imóveis alugados a terceiros.

Os 21 representantes do Legislativo Municipal e os deputados empenhados na busca de reeleição, estão insensíveis à gravidade da situação social e indiferentes à boa gestão dos interesses municipais.

Modelo social

Esta situação é síntese do nosso modelo econômico-social. Flores coloridas e perfumadas para os bens aquinhoados e corôa de muitos espinhos para os desafortunados.

O valor de cada um

Nesta história da PEC de R$ 96 bilhões está claro que R$ 22 milhões serão destinados 513 deputados e 81 senadores para uso como “emendas eleitorais” visando obras e serviços a serem apresentados aos eleitores na busca de votos para a reconquista de mandatos políticos.

Menos de R$ 40 bilhões serão aplicados na destinação provisória de R$ 400 mensais para perto de 20 milhões de famílias situadas na linha de pobreza.

O dinheiro provêm, principalmente, do calote oficial com o adiamento para o futuro dos débitos de indenizações devidas a previdenciários e já reconhecidos pela Justiça.

A massa beneficiada

Dados do Ministério da Cidadania apontavam a existência de 14,6 milhões de famílias recebendo o auxílio criado na gestão de Lula, ‘base a ser ampliada para 17 milhões de famílias’.

A informação é de que, até a primeira votação da PEC dos Precatórios, 34,4 milhões tinham direito ao vigente auxílio emergencial, estando entre eles, 9,3 milhões participantes do velho Bolsa Família. Estes tinham direito a R$ 89 por pessoa, podendo o auxílio chegar a R$ 189 para famílias com filhos menores de idade.

A base do Auxilio Brasil é chegar a R$ 400 mensais.

O grande medo

A oposição está assustada. Afinal, na eleição passada, o candidato de Lula – que estava preso – se favoreceu da popularidade do programa contra a pobreza mas o seu candidato perdeu o pleito por uma diferença de 10,7 milhões de votos entre os 104 milhões válidos.

Lula recuperou a liberdade, ganhou a imagem de vítima. Bolsonaro perdeu credibilidade mas agora é o ‘dono da Bolsa Cheia”

Resta saber se vai sair um vale-gasolina ou vale-ônibus para levar os eleitores às urnas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + seis =