Torcedor e Seleção Brasileira voltam a se identificar no Maracanã

Mais de 69 mil torcedores assistiram a goleada de 4 a 0 do Brasil sobre o Chile, no Maracanã, no último jogo da Seleção em território brasileiro antes da Copa do Mundo no Catar. A festa foi grande nos gols de Neymar, Vinícius Júnior, Philipe Coutinho e Richarlisson, os três últimos com passagem pelo futebol carioca. Uma atmosfera e um ambiente que faltou para a equipe da CBF neste ciclo de Mundial.

Entre muitas críticas que a Seleção Brasileira recebe ultimamente, uma delas é a falta de identificação com o torcedor brasileiro. E se era isso que faltava antes de embarcar para o Catar, não falta mais. O que aconteceu ao longo dos 90 minutos foram os torcedores apoiando do início ao fim, cantando sobre as conquistas da seleção canarinho, pentacampeã mundial. É claro, como de costume, botafoguenses, flamenguistas, tricolores e vascaínos também se provocaram no grito, situação comum em jogos do Brasil, e única em todo país. Somente o Maracanã consegue acomodar quatro torcidas rivais no mesmo espaço, e no mesmo jogo.

Motivação em jogo que não valia nada para a Seleção Brasileira

E esse diferencial do “Maior do Mundo” é o que pode ter motivado os jogadores convocados por Tite. Pelo menos para Pedro Cardoso, estudante de 23 anos, que saiu das Laranjeiras para aproveitar a oportunidade de ver o Brasil em campo, no Rio de Janeiro. Ao lado de amigos, o jovem destacou que, além dos craques do futebol mundial, valeu a pena também ver o desempenho dos atletas que passaram pelo Rio, e marcaram no confronto válido pelas Eliminatórias.

Os gols de Neymar, Vinícius Júnior, Coutinho e Richarlisson foi bom demais. Óbvio que os quase 70.000 torcedores ajudaram a melhorar o empenho da seleção hoje. Mas acredito que não foi só isso, o que o Brasil fez hoje foi bonito de se ver e ainda tem bastante tempo pra melhorar mais ainda”, disse Pedro que renovou as esperanças pelo hexacampeonato após a partida.

brasil
Vinicius Júnior comemora o primeiro gol com a amarelinha – Lucas Figueiredo / CBF

Experiência única no Maraca

O publicitário Lucas Pereira, de 24, entretanto, acredita que qualquer seleção mundial sentiria algo diferente por jogar no Estádio Jornalista Mário Filho. O jovem ressaltou, ainda, que não tem como sair insatisfeito do Maraca depois de uma goleada por 4 a 0, mas a experiência também valeu por ver de perto os jogadores que atuam na Europa. Sobre a expectativa em mais um título mundial, ele foi taxativo.

Valeu muito a pena estar lá e ver os jogadores que normalmente sóse vê pela TV. O Maracanã é um dos estádios mais icônicos do mundo, acho que qualquer seleção ou time que joga aqui sente algo diferente, e hoje com tanta gente torcendo e apoiando ficou mais especial ainda. (Sobre a Copa) O brasileiro sempre é muito otimista né, a gente acredita sempre independente do que acontecer e nessa copa não vai ser diferente: o Hexa vem!”, afirmou.

Lucas e a namorada Mariana – Arquivo

A Seleção Brasileira ainda terá mais um compromisso pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, mesmo classificado em primeiro com 42 pontos. O grupo de Tite viaja para La Paz, na Bolívia, onde enfrenta a seleção local pela última rodada. Além disso, vão ocorrer mais sete amistosos antes de embarcar para o Catar, e lutar pelo título que não vem têm 20 anos. O apoio do torcedor eles já possuem, falta agora levar isso para dentro de campo, e repetir o que foi feito no Maracanã contra o Chile, na quinta-feira do dia 24 de março.

Foto: Jogadores posam para foto junto com os mais de 69.368 presentes no Maraca – Lucas Figueiredo / CBF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.