Tiroteios cada dia mais frequentes

Augusto Aguiar –

O resultado do trabalho de levantamento da plataforma Fogo Cruzado, que registra os números de notificações de tiroteios em todo estado, colocou as cidades de São Gonçalo e Niterói, respectivamente, em 2º e 3º lugares no número de confrontos armados registrados no mês de setembro. O resultado é mais um alerta sobre a escalada da violência, que colocou os dois municípios entre os sete primeiros do Estado, junto com Rio (líder) e quatro cidades da Baixada Fluminense (Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Belford Roxo e São João de Meriti).

Nos dados registrados pelo Fogo Cruzado, ocorreram 573 tiroteios na Região Metropolitana em setembro, uma média de 19 por dia, com saldo de 104 mortos e 85 feridos. O município do Rio registrou 369 notificações, com 68 mortos e 50 feridos; São Gonçalo: 56 tiroteios, com 19 mortos e 18 feridos; Niterói: 42 notificações, 2 mortos e 1 ferido; Duque de Caxias: 29 informes, 4 mortos e 5 feridos; Nova Iguaçu: 24 notificações, 9 mortos e 4 feridos; Belford Roxo: 19 tiroteios, 10 mortos e 4 feridos; e São João de Meriti: 11 notificações, 4 mortos, e 6 feridos.

Números como esse estão servido para a população de São Gonçalo, por exemplo, se mobilizar com objetivo de restaurar a normalidade num futuro próximo. Um abaixo-assinado, reunindo mais de 10 mil assinaturas da população, foi concluído e será encaminhado para o Ministério da Justiça e Governo do Estado, solicitando reforço de policiamento e mais investimentos na área de segurança no município. “Foi um sucesso! Em apenas quatro dias, 10.602 pessoas aderiram ao abaixo-assinado”, afirmou o vereador Sandro Almeida, que está à frente da campanha “Todos contra a violência”, divulgando a mobilização pelas ruas da cidade, que apresenta números mais dramáticos do que a vizinha Niterói.

As principais altas estão nos índices de roubo de carga, com 167 registros contra 97 do mês de julho; roubos de rua foram 1.132 em agosto, 973 em julho; estupros em agosto 25 casos, 11 em julho; roubos de veículos com 578 registros em agosto e 489 em julho; roubos a transeuntes (838 ocorrências em agosto) e homicídios dolosos (com intenção de matar) com 22 casos. A estatística alarmante de São Gonçalo é um caso à parte dentro do próprio quadro da violência no estado como um todo. No Rio, os últimos dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) apontaram crescimento dos roubos de rua e de carga no mesmo período. Apesar disso, outros crimes tiveram as ocorrências estabilizadas no Estado.

Segundo o instituto, apesar de várias crescentes, foi possível observar uma estabilização ou queda nos casos de letalidade violenta e de homicídio decorrente de oposição à intervenção policial (os chamados autos de resistência). Em agosto foram registradas 482 vítimas de letalidade violenta – calculada pela soma de homicídio doloso, homicídio decorrente de oposição à intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte – no estado. Os homicídios decorrentes de oposição à intervenção policial apresentaram queda em agosto de 2017. Foram registradas 70 vítimas no estado, indicando uma redução de 5,4% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *