Tiroteio em condomínio deixa um morto em Maricá

Troca de tiros entre prédios de um condomínio residencial. O caso aconteceu, neste sábado (3), no Minha Casa Minha Vida de Itaipuaçu, em Maricá. Um suspeito acabou morto após confrontar policiais militares que patrulhavam a localidade.

Segundo informações da PM, uma equipe do Grupamento de Ações Táticas (GAT) estava atuando no policiamento da região quando foi atacada a tiros por um homem armado. Os agentes revidaram os disparos, iniciando o confronto. O suspeito tentou se abrigar atrás de um prédio.

Ainda de acordo com o batalhão, os militares avançaram, buscando o atirador, quando foram atacados com mais disparos. Quando os tiros pararam, os agentes se aproximaram do local onde o suspeito se escondeu e o encontraram baleado, ainda com vida. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para prestar socorro, mas o homem acabou morrendo antes que a equipe chegasse.

Pistola foi encontrada próximo ao baleado – Foto: Divulgação/PMERJ

Os policiais encontraram, próximo ao corpo, uma pistola calibre 9mm e um aparelho de rádio comunicador. Ume equipe de perícia compareceu ao local. O homem não estava com nenhum documento de identificação. O cadáver foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), onde aguarda para ser reconhecido. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói.

Área de risco

O condomínio Minha Casa Minha Vida de Itaipuaçu é uma área com intensa atuação do tráfico de drogas e palco de confrontos, seja entre os próprios criminosos ou dos bandidos com a polícia. No dia 28 de fevereiro, uma chacina deixou três mortos e um ferido na localidade. O caso está sendo investigado pela DH.

Já no dia 8 de março, um homem, de 26 anos, foi atingido no ombro por uma bala perdida, enquanto estava com a irmã e a namorada, próximo a um trailer de lanche. No mesmo local em 2018 outra chacina envolvendo cinco jovens. Eles foram executados no local. A Delegacia de Homicídios concluiu, em 2019, que um grupo miliciano, que atua na cidade de Maricá, seria responsável pelo crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + oito =