Thiago Braz leva a medalha de bronze no salto com vara

Tóquio 2020

O paulista de 27 anos Thiago Braz escreveu sua história mais uma vez nas Olimpíadas. Cinco anos depois de ser o campeão olímpico nos Jogos do Rio, Thiago levou a medalha de bronze na final da prova com a melhor marca em 5,87m.

A prata ficou entre o norte-americano Christopher Nilsen (5,97m) e o ouro com o sueco Armand Duplantis, recordista mundial da prova, com 6,02m. O europeu ainda tentou três saltos para 6,19m na tentativa de quebrar em um centímetro o recorde mundial, mas não capitalizou.Assim, o recorde olímpico de 6,03m registrado em 2016 continua em poder de Thiago.

O brasileiro é o nono na história do salto com vara em Olimpíadas a somar duas medalhas no evento. Os outros foram os norte-americanos Bob Richards e Bob Seagren, o francês Renaud Lavillenie, o polonês Tadeusz Ślusarski, o japonês Shuhei Nishida e os soviéticos Igor Trandenkov e Maksim Tarasov.

A maior lenda da prova, Sergey Bubka, não conseguiu repetir medalhas. Teve um ouro em Seul 1988 e falhou em Barcelona 1992, Atlanta 1996 e Sydney 2000.

Em nível nacional, Thiago torna-se o primeiro do país a ir ao pódio no atletismo em duas Olimpíadas consecutivas desde 2000, quando André Domingos repetiu a conquista no 4x100m rasos que tivera em Atlanta 1996. O velocista foi bronze na prova por equipes nos Estados Unidos e prata na Austrália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 1 =