Técnicos da Leste Telecom denunciam intimidação

Depois de denunciar intimidação contra técnicos de internet, a empresa Leste Telecom afirma que pretende reduzir sua operação no bairro de Jurujuba, Zona Sul de Niterói. Na última sexta-feira (22), criminosos armados em motocicletas teriam impedido que funcionários trabalhassem na Alameda Marechal Pessoa Leal.

Ontem (25), a reportagem de A TRIBUNA conversou com um representante do departamento jurídico da empresa, que preferiu não ter a identidade revelada. Ele deu maiores detalhes sobre o caso e afirmou que os técnicos não estavam em área de comunidade no comento do fato e que o objetivo era realizar a instalação em um condomínio.

“A gente ia fazer só a parte baixa, porque no interior da comunidade não dá. Ali era entrada da Fortaleza, não me parecia uma área tão absurda. Não acreditava que iriam intimidar ali. A gente estava fazendo um projeto junto com o pessoal do forte. Aquele condomínio seria nosso principal mercado”, disse.

Depois do acontecido, a empresa afirma que, por ora, não irá deixar o bairro, mas que a operação será reduzida para evitar incidentes do tipo. Ainda falando sobre a abordagem, o representante denuncia que pelo menos três criminosos, em duas motos, abordaram os técnicos em momentos diferentes.

Em janeiro, base da empresa foi alvo de atentado – Foto: Arquivo/Vítor d’Avila

“O pessoal estava fazendo um lançamento, me chegou uma moto com dois rapazes, um deles com celular, mandaram parar dizendo que ‘o dono da comunidade’ não tinha autorizado trabalhar lá. Alguns minutos depois chegou uma moto com o piloto armado e eles mandam o tempo todo sair e não voltarem mais”, prosseguiu.

Dificuldade

Em tempo, o representante recordou das denúncias sobre intimidações a funcionários no Engenho do Mato e do ataque a uma base em Itaipu, nos meses de dezembro e janeiro, respectivamente. Ele elencou locais onde o crime organizado domina o serviço de internet, conhecido como “gatonet”, e também enumerou as áreas onde consegue manter o serviço.

“Niterói vai virar uma ilha. Têm inúmeras áreas complicadíssimas nas regiões de Pendotiba, Zona Norte e Região Oceânica. Estamos trabalhando num mapa que vai mostrar onde não há como ter atendimento. Onde todo mundo está e consegue atender é Icaraí, Jardim, Icaraí, Santa Rosa, parte do Ingá, Boa Viagem e Centro. Na Região Oceânica Camboinhas, Itacoatiara e parte de Piratininga”, enumerou.

Delegado aponta necessidade de registrar caso

Perguntado sobre o assunto, o delegado Mário Luiz, titular da 79ª DP (Jurujuba) delegacia que atende à região, afirmou que, até a manhã de ontem, a Leste Telecom não havia feito o registro de ocorrência. Ele se colocou á disposição da empresa e afirmou que para o caso ser investigado é necessário que seja comunicado oficialmente às forças de segurança.

“Até o momento o caso não foi comunicado oficialmente. A gente está à disposição para apurar, mas é necessário que seja comunicado de forma oficial por meio do registro de ocorrência”, afirmou o delegado. Perguntado sobre quando o boletim de ocorrência seria registrado, o representante da empresa afirmou que seria feito na tarde de ontem.

Policiamento

Questionada sobre o caso, a Polícia Militar afirmou que “o comando do 12ºBPM (Niterói) emprega o policiamento ostensivo dinâmico de forma intensa e contínua em toda a área de circunscrição da unidade. Realizando diuturnamente abordagens a indivíduos em toda a área de atuação visando coibir quaisquer crimes e prender criminosos em flagrante”.

Além disso, a corporação frisou que “é importante que a população siga colaborando com informações privilegiadas através do Disque Denúncia e de registros diretamente em delegacias, assim como também acione nossas equipes através da Central 190 de maneira imediata diante do cometimento de tais ilícitos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.