Teatro Municipal faz homenagem para Nelson Sargento

Nelson Sargento comemora 96 anos no dia 25 de julho e o Teatro Municipal de Niterói não poderia ficar de fora das comemorações. As redes sociais do Teatro transmitirão uma exposição de fotos de sua carreira e um vídeo com depoimentos de vários artistas, isso tudo acontecerá às 19h. Plataformas de exibição: Facebook, Instagram e YouTube do Theatro Municipal de Niterói (@theatromunicipaldeniteroi). Nelson Sargento, nome artístico de Nelson Mattos, Presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira, cantor, compositor, artista plástico, ator e escritor, completa 96 anos no próximo dia 25 e o Teatro Municipal de Niterói presta homenagem em suas redes sociais

Depoimentos e uma exposição de fotos de sua carreira estarão disponibilizados. Artistas apaixonados por ele como Mar’tnália, Alcione, Paulinho da Viola, Preta Gil, Tia Surica, Monarco, Regina Casé, Estevão Ciavatta se uniram num coral de vozes, interpretando “Agoniza mas não morre”, um de seus sambas mais conhecidos. O coral será parte importante das comemorações e se materializará no dia do seu aniversário, quando o Grupo Saracutiando, respeitando o distanciamento social, cantará sambas importantes da carreira do Sargento, em frente ao seu prédio. A iniciativa partiu do grupo Jornalistas RJ em parceria com o Museu do Samba.

Carioca, nascido na Praça XV, ilustre torcedor do Vasco da Gama, Sargento despontou para a música ainda na adolescência. Compôs com Alfredo Português, em 1955, o samba-enredo “Primavera”, também chamado de As quatro estações do ano, considerado um dos mais belos de todos os tempos. Nos anos 1960, integrou o conjunto A Voz do Morro, ao lado de Paulinho da Viola, Zé Kéti, Elton Medeiros, Jair do Cavaquinho, José da Cruz e Anescarzinho. Entre seus parceiros de composição musical, estão Cartola, Carlos Cachaça, Darcy da Mangueira, João de Aquino, Pedro Amorim, Daniel Gonzaga e Rô Fonseca. Escreveu os livros “Prisioneiro do Mundo” e “Um certo Geraldo Pereira”. Atuou nos filmes “O Primeiro Dia”, de Walter Salles e Daniela Thomas, “Orfeu” de Cacá Diegues, e “Nelson Sargento da Mangueira” de Estêvão Pantoja, que lhe valeu a premiação do Kikito, no Festival de Gramado, pela melhor trilha sonora entre os filmes de curta metragem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + quatro =