Taxistas querem fim do Uber em Niterói

Geovanne Mendes

Taxistas planejam para esta quarta-feira (15) uma manifestação à tarde, em frente à Câmara dos Vereadores de Niterói, para pressionar os parlamentares a colocar em pauta, assim como na cidade do Rio de Janeiro, um projeto de lei que proíba o uso do aplicativo Uber. O município possui 1.906 taxistas com autonomia para circular pelas ruas da cidade, o que corresponde a um táxi para cada 262 pessoas. No Rio, a proporção é de um para 194 habitantes.

Alheio às trocas de acusações entre taxistas e o aplicativo, o consumidor busca atendimento, qualidade do serviço e bom preço.
“Eu sempre uso Uber porque o preço da corrida é muito mais baixo. Eu moro no Barreto e gasto dez reais até o Centro de Niterói, enquanto com táxi eu pago quase o dobro, dezoito reais. Sem dúvidas é muito mais cômodo e confesso que não usarei táxi nunca mais”, comentou o analista administrativo, Wagner Costa, de 37 anos.

Na profissão há 40 anos, o motorista Washington Gil Machado, de 57, vê o aplicativo como uma afronta à sua classe. Segundo ele, os taxistas pagam muitos impostos para conseguir rodar com o seu carro nas ruas, enquanto o aplicativo fica livre de taxas, facilitando e justificando o preço mais baixo.

“Estamos sendo roubados, todos nós taxistas. Pagamos muitos impostos, somos cobrados com inspeções anuais e muitos de nós ainda pagam diárias para rodar, tudo conforme a lei. Do nada vem o Uber e recruta motoristas sem pagar nada ao governo e ainda querem que aceitemos isso? Quem usa Uber contribui para a ilegalidade”, concluiu o taxista.

Em nota, a Câmara de Vereadores de Niterói informa que não há nenhum projeto de lei tramitando sobre o tema. A nota afirma ainda que os vereadores voltaram de recesso hoje e estão dispostos a ouvir a categoria. A direção do aplicativo Uber foi procurada, mas não respondeu até o fechamento desta edição.

One thought on “Taxistas querem fim do Uber em Niterói

  • 3 de março de 2017 em 19:14
    Permalink

    O sr Washington, motorista de taxi à 40 anos, conforme reportagem referente ao aplicativo Uber, deveria saber que pagamento de diárias aos “donos” de autonomias foge completamente às conformidades da lei.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + nove =