Táxis de Niterói vão mudar de cor e passarão a ser pretos

Quem está acostumado a andar de táxi em Niterói terá que começar a se adaptar com a nova imagem que os ‘azuizinhos’ vão ter. Foi aprovado em primeira discussão o Projeto de Lei 372/2021 que autoriza a mudança da cor azul dos táxis da cidade, para a cor preta. A alteração é uma reivindicação antiga dos trabalhadores que, através do Sindicato dos Taxistas de Niterói (SindTaxi), e vai para segunda discussão na segunda semana de novembro, o que deverá virar efetivamente uma Lei municipal.

O presidente do SindTaxi, Celso Wermelinger, explicou que o pedido da alteração da cor é para garantir economia para a classe da cidade de Niterói, que tem 1.906 taxistas. A cor ‘azul báltico’ não existe de fábrica, então os taxistas precisam mandar pintar o veículo nessa cor específica. Essa pintura gira em torno de R$ 1.500 a R$ 3 mil e trocando para a cor preta, todas as montadoras oferecem veículos nessa tonalidade.

Para essa troca o taxista terá 10 anos para se adaptar e o tempo é justamente o que a prefeitura de Niterói exige como tempo de vida útil para o ‘carro da praça’. “Não é porque foi aprovado que amanhã o taxista terá que trocar para a cor preta. Está bem flexível. E esse é o tempo que a prefeitura exige para os carros. Nós pedimos auxílio para o líder do governo através de uma demanda antiga dos trabalhadores”, explicou o representante da categoria.

O próprio Andrigo de Carvalho (SDD), líder do governo e autor do projeto, explicou que a emenda foi aprovada em plenária. “A cor ‘azul báltico’, disposta na legislação de regência, não integra mais a paleta de cores dos veículos comercializados pelas montadoras em atuação no País. A cor dos veículos dos prestadores do serviço de táxi no município de Niterói será padronizada na cor preta, especialmente, na cor ouro negro @70, que é adotada pela grande maioria das montadoras, gerando uma economia financeira para o setor dos táxis e um enquadramento com a dinâmica das cores disponíveis no mercado automobilístico, sem contar os detalhes do veículo e a eventual desvalorização no mercado consumidor. Uma grande conquista para a classe dos taxistas de nossa cidade”, comemorou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − um =