Suspeitos por homicídio do empresário de bitcoins são presos

A Polícia Civil se aproxima da elucidação do assassinato do empresário Wesley Pessano Santarém, na última quarta-feira (4). Nesta segunda-feira (9), a força tarefa responsável pelo inquérito divulgou que já prendeu três pessoas envolvidas no crime. O crime aconteceu em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. Além das prisões, houve também a apreensão do veículo utilizado na execução.

A força-tarefa é composta por agentes das delegacias de São Pedro da Aldeia (125ª DP), Cabo Frio (126ª DP), Armação de Búzios (127ª DP), Iguaba Grande (129ª DP) e do 4º Departamento de Polícia de Área (4º DPA). Desde a morte do empresário, os policiais realizaram diversas diligências para esclarecer o homicídio, incluindo análise de imagens de câmeras de vigilância e oitivas de testemunhas. As investigações prosseguem para apurar o envolvimento de outras pessoas e a motivação do crime.

Wesley era  conhecido na internet como um empresário do ramo de criptomoedas, chamada de Bitcoins. O crime aconteceu na rua da Igreja Católica, no bairro São João, por volta das 16h. Segundo a polícia militar, ele foi alvejado na cabeça, e morreu na hora. Um homem não identificado, que estava com Pessano, foi atingido por um disparo de arma de fogo, deu entrada no Pronto Socorro Municipal e foi transferido para o Hospital Estadual Roberto Chabo, em Araruama.

De acordo com testemunhas, os autores do crime estariam em um Voyage prata. Wesley tinha 124 mil seguidores nas redes sociais. Seu canal no Youtube tinha quase 205 mil visualizações com 13 mil inscritos. Nos vídeos ele ensinava aos internautas como fazer dinheiro e lucrar até R$ 15 mil em uma live de oito minutos. Segundo a polícia militar, ele foi alvejado na cabeça, e morreu na hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.