Suspeitos de integrar milícia em SG são presos

Augusto Aguiar –

Ao checarem um informe sobre a presença de um grupo miliciano que agiria nos bairros do Gradim e Porto Novo, em São Gonçalo, agentes do Serviço de Inteligência do 7º Batalhão prenderam, na noite de segunda-feira (18), três homens, um deles identificado como Soldado, lotado no 12º BPM (Niterói). Após receberem a denúncia sobre possível grupo paramilitar atuando na região, os agentes, apoiados pelo Grupamento de Ações Táticas (GAT), foram para o local, na Rua William Antunes, por volta das 21h30min e surpreenderam os acusados.

Na mesma ocorrência, dois veículos e três armas (sendo uma pistola calibre 380 e dois revólveres calibre 38) foram apreendidos. Todos os acusados foram conduzidos para 73ª DP (Neves) e inicialmente autuados por porte ilegal de arma, sendo que o soldado da PM foi detido administrativamente e os demais acusados presos. A Polícia Civil agora investiga se todos atuariam como milicianos na região. No mesmo local onde o trio foi surpreendido, o Serviço de Inteligência encontrou um Ford Fusion preto, carro citado na denúncia. Dentro do veículo, com um dos acusados, de 28 anos, foi apreendida a pistola (com numeração raspada), enquanto o soldado da PM portava uma outra, calibre 380 (da corporação). No carro ainda foram encontrados um revólver de calibre 38 (numeração raspada), uma touca ninja e R$ 700. Quando os agentes realizavam a abordagem, surgiu no local outro carro, um Nissan Versa branco, conduzido por um homem de 41 anos. Este também portava um revólver calibre 38 e uma touca ninja.

As denúncias sobre a ação de milicianos nos bairros do Gradim e adjacências não são recentes. Há cerca de dois anos, a Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) passou a apurar informes paralelamente ao trabalho de investigação e desarticulação do tráfico de drogas no bairro Paraíso. Na ocasião, um dos acusados de envolvimento na venda de drogas no Morro do Feijão, conhecido como Patrick do Feijão, foi morto a tiros e facadas dentro de uma residência no Boaçu. No decorrer das investigações, a polícia apurou que o crime estaria relacionado a uma ‘guerra’ entre o tráfico e milicianos para controlar a comunidade do Morro do Abacatão, no bairro Boa Vista. Ainda na ocasião, os agentes da Polícia Civil apuraram que cerca de 10 outros assassinatos também, estariam relacionados a mesma disputa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 9 =