Suspeito de envolvimento na morte do contraventor Fernando Iggnácio se entrega à polícia

Um dos envolvidos na execução do contraventor Fernando Iggnácio, no dia 10 de novembro passado, se entregou à polícia na sexta-feira (19). O policial reformado Márcio Araújo de Souza, de 52 anos, é suspeito de estar envolvido na contratação dos assassinos do contraventor. Ele se entregou na Delegacia de Homicídios da Capital, na Barra da Tijuca, e foi levado para o Batalhão Especial Prisional (BEP), em Niterói, na Região Metropolitana.

Márcio estava foragido da Justiça e já que tinha um mandado de prisão temporária pela 1ª Vara Criminal do Tribunal do Júri do Rio de Janeiro. O Disque Denúncia já tinha divulgado um cartaz com a foto do Márcio em busca de informações sobre seu paradeiro.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital e a especializada chegou a apreender quatro fuzis utilizados no assassinato, que aconteceu em um heliporto, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Além das armas apreendidas (2 fuzis, modelo AK-47, 1 do tipo 7.62, e 1 calibre 5.56) três pessoas foram presas na mesma ocasião em novembro de 2020.

Fernando Iggnácio era genro de Castor de Andrade, um dos bicheiros mais famosos do Estado, e foi morto em uma emboscada. Os assassinos estariam escondidos em um terreno ao lado do heliporto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − oito =