Suspeita de depredar terreiro está internada em hospital psiquiátrico

Augusto Aguiar –

A equipe de investigação da Delegacia do Fonseca (78ª DP) confirmou ontem que familiares de uma mulher, de 47 anos, flagrada por câmeras de segurança danificando imagens de um centro espírita e a fachada de uma loja no Fonseca, foi internada num hospital psiquiátrico em Jurujuba. Parentes informaram à polícia que a mulher apresentava distúrbios psicológicos e ela teria sido hospitalizada no dia em que teria ocorrido a depredação.

A polícia agora aguarda a emissão de laudos médicos que podem confirmar o quadro de problemas psiquiátricos, o que descaracterizaria a prática de crime.

“Se conseguirmos um laudo do hospital psiquiátrico, atestando a insanidade mental dela, ela é considerada inimputável, ou seja, não pode responder criminalmente pelos seus atos. Dessa forma é afastada a possibilidade de ter cometido crime de intolerância religiosa, e o fato é tipificado como crime de dano comum, que é crime de ação privada e depende da representação do lesado para dar andamento e acionar a Justiça”, informou o Setor de Investigação da 78ª DP.

Os agentes haviam encontrado a residência da mulher na tarde de terça-feira, quando foram informados que ela estava internada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − três =