Suspeita de chefiar quadrilha que atuava no Rio e em Niterói é presa

Augusto Aguiar –

Apontada como chefe de uma quadrilha especializada em roubos a lojas de joias, de departamentos, e principalmente de venda de celulares, a foragida da Justiça Rychelle Santos Dias Gomes, 20 anos, foi presa, na noite de quarta-feira (13 pela equipe de investigação da 19ª DP (Tijuca). O bando comandado por ela atuava nas regiões da Zona Sul e Zona Norte do Rio, mas também já havia atacado em estabelecimentos de Niterói.

A criminosa estava sendo monitorada por agentes da Polícia Civil, que montaram um cerco e conseguiram capturá-la num dos acessos ao Morro da Formiga, no bairro da Tijuca. Segundo as investigações, a quadrilha chefiada por Rychelle teria faturado cerca de R$ 500 mil em mercadorias. Rychelle foi reconhecida em diversas imagens de câmeras de segurança dos estabelecimentos comerciais. Segundo a delegada titular da 19ª DP, Cristiana Onorato, a acusada responde pelo crime de roubo majorado pelo emprego de arma de fogo e concurso de pessoas e associação criminosa. Contra ela constam pelo menos sete inquéritos instaurados em diversas delegacias para apurar roubos a estabelecimentos comerciais (inclusive em Niterói), praticados pela quadrilha em diversos pontos da cidade.

Em imagens registradas por câmeras de segurança, foi possível identificar a acusada coordenando pessoalmente os roubos praticados por comparsas, passando a ser apontada como a maior assaltante de joalherias e lojas de celulares do Rio. Numa das imagens, durante um assalto em Niterói, no mês de fevereiro, Rychelle entra no estabelecimento junto com outro criminoso. Enquanto ela vigiava as vendedoras e clientes, o bandido anunciou o assalto, rendendo um funcionário. Ele mostrou a arma pendurada na cintura e mandou a vítima encher uma mochila com celulares ainda no caixa.

Com mochila e uma mala de celulares, a dupla saiu da loja. Na saída, Rychelle ordenou que o criminoso voltasse e pegasse o telefone de uma cliente que estava sendo atendida. Em outra ação, em uma loja de departamentos na Tijuca, Rychelle aparece dando cobertura a outro criminoso. Ela fica vigiando a entrada enquanto o bandido rende os funcionários. Minutos depois, Rychelle vai embora carregando uma televisão. Rychelle Gomes vai responder por roubo com arma de fogo e associação criminosa. Agora, a polícia tenta prender os outros bandidos do grupo. A assaltante estava sendo monitorada pelos investigadores há três meses.

“Ela era mentora. Ela chefiava e dava ordens de como deveria ser feito a empreitada criminosa”, explicou a delegada Cristiana Onorato, da 19ª DP.

Rychelle já cometia os crimes há, pelo menos, quatro anos, e responde por roubo à mão armada e associação criminosa. Contra ela, há mais de 20 inquéritos policiais e cinco mandados de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − três =