SuperaRJ ultrapassa R$ 50 milhões em créditos

Janaína Rosa foi mais uma das milhares de pessoas que precisaram se reinventar no Rio durante a pandemia da Covid-19. Ela, que trabalhava com produção de eventos, acabou ficando sem renda em virtude da paralisação das atividades sociais. A esperança da moradora de Jacarepaguá, na Zona Oeste da capital, veio com o Programa SuperaRJ, do Governo do Estado, cujas linhas de crédito alcançaram cerca de R$ 50 milhões concedidos a micro e pequenos empresários em todo o estado. Ao todo, são mais de 4.400 microempreendedores individuais, autônomos e profissionais informais, além de micro e pequenas empresas, beneficiados com empréstimos da Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio).

– Fiquei perdida e sem saber como agir, porque os eventos eram minha única e principal fonte de renda. Precisei me reinventar, só que precisava de um investimento. Foi aí que soube do SuperaRJ. Já tinha a ideia de abrir a hamburgueria, mas necessitava de dinheiro para dar início à compra dos equipamentos – contou Janaína, que, como MEI, conseguiu o crédito de R$ 5 mil:

– Com esse valor, eu adquiri os utensílios como fritadeira, moedor de carne, chapa e embalagens. Além disso, outra parte investi na confecção da logomarca da lanchonete, que vai funcionar com entregas em domicílio, e nos materiais de divulgação, como panfletos. Todo o processo junto à AgeRio foi muito rápido. Em cerca de dois meses, o dinheiro já estava na conta – afirmou.

O governador Cláudio Castro esclareceu que os créditos do SuperaRJ estão ajudando a movimentar a economia de mais de 80 municípios fluminenses.

– É um passo importante para a retomada do desenvolvimento pós-pandemia. Chegar aos R$ 50 milhões em concessão de linhas de financiamento é um marco para o programa, que vai oferecer, até o fim do ano, R$ 300 milhões para manter pequenas empresas e fomentar novos negócios – disse o chefe do Executivo fluminense.

Entre os principais segmentos já beneficiados pelas linhas de crédito estão o comércio varejista de artigos do vestuário, lanchonetes, restaurantes, manicure/pedicure, cabeleireiro (a), costureiro (a), serviços de organização de feiras e congressos.

O projeto chegou a todas as regiões do estado, atendendo 83 municípios. As cidades fluminenses que mais tiveram contratos aprovados foram Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São Gonçalo, Belford Roxo, Nova Friburgo, Niterói, Magé, São João de Meriti e Petrópolis.

As inscrições para micro e pequenas empresas seguem suspensas devido ao grande volume de solicitações. Informações sobre novas inscrições podem ser conferidas no site www.agerio.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − treze =