Subtenente morto em SG é o 58º PM assassinado em 2018

Augusto Aguiar –

Moradores da Rua João Silvares, no bairro Brasilândia, em São Gonçalo, se assustaram, no fim da noite de segunda-feira, com barulho de tiros vindo da rua. Ao checarem o que estava ocorrendo constataram que o subtenente da PM Rogenir Moura de Oliveira, de 50 anos e lotado no 16º BPM (Olaria), havia sido atacado a tiros, possivelmente durante um assalto. Mesmo socorrido por familiares e levado para o Pronto Socorro de São Gonçalo (PSSG), no Zé Garoto, o militar não resistiu aos ferimentos e faleceu. A morte do subtenente elevou para 58 o número de policiais militares mortos somente no primeiro semestre do ano. Segundo levantamento, junho apresenta média de um policial baleado por dia e um morto a cada três dias. Em 19 dias, já foram 19 policiais baleados, sendo que seis deles morreram. A totalização de policiais militares e civis mortos no ano chega a 61.

Na manhã de ontem, imagens de câmeras de segurança, instaladas no local do ataque mostraram dois homens portando pistolas atirando pelo menos 30 vezes contra o policial, por volta das 23 horas de segunda-feira. Os assassinos desembarcaram de um carro e, assim que Rogenir se aproximou conduzindo seu veículo (modelo Fox), os criminosos começaram a tirar. A vítima ainda tentou dar marcha ré para deixar o local, mais não conseguiu, sendo atingido por vários tiros. Após o crime, os bandidos fugiram e não roubaram o carro nem outro pertence do PM, o que levou aos agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) a várias linhas de investigação, além da versão de tentativa de assalto.

O Portal dos Procurados divulgou ontem um cartaz pedindo informações sobre a morte do policial militar e que possam auxiliar as investigações da Divisão de Homicídios. É oferecida recompensa de R$ 5 mil. Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos envolvidos na morte pode denunciar pelos seguintes canais: WhatsApp ou Telegram do Portal dos Procurados, no número (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do facebook; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =