Subtenente é baleado em tentativa de assalto

Augusto Aguiar

Um subtenente reformado da Polícia Militar, identificado como Luiz Fernando Maciel da Silva, foi baleado, no fim da manhã de quarta-feira (23), durante uma tentativa de assalto no bairro de Neves, São Gonçalo, que resultou em troca de tiros entre o militar e criminosos, na Rua Maurício de Abreu, a uma quadra da delegacia do bairro (73ª DP). No confronto, um bandido também teria sido atingido, mas ainda assim conseguiu fugir.

Transeuntes afirmaram que passavam pelo local onde ocorreu o fato, quando dois criminosos armados teriam tentado render o militar e invadir um galpão, situado na Rua Maurício de Abreu. O militar que estava armado, teria sacado de uma pistola e reagiu a abordagem, trocando tiros com os bandidos. Houve correria e pânico na rua, com transeuntes buscando abrigo durante a troca de tiros, inclusive várias pessoas que aguardavam atendimento do lado de fora da 73ª DP se desesperaram com o barulho dos disparos, procurando se esconder atrás dos carros. No momento do tiroteio não havia viaturas da PM na delegacia, que poderiam ser acionadas para intervir.

Cerca de dois minutos após os tiros cessarem, o militar reformado estacionou seu veículo, modelo Palio, de cor cinza, na distrital e aparentando muita tranquilidade – com um ferimento no braço direito – dirigiu-se até um plantonista, identificou-se como policial reformado da PM e comunicou que havia sido vítima de uma tentativa de assalto.

Afirmou ainda que havia reagido a tiros a abordagem e que teria baleado pelo menos um dos criminosos, que estariam numa motocicleta. O policial civil de plantão orientou a vítima a procurar um hospital para ser medicado. No chão do saguão da delegacia e no caminho desde o pátio da delegacia ficaram as marcas de sangue do ferimento no braço do militar. Após ser orientado, da mesma forma que chegou na delegacia (com muita calma e sem esboçar desespero) a vítima retornou para seu carro e sozinho seguiu em direção a uma unidade hospitalar da região, posteriormente informada como Casa de Saúde São José, no bairro Zé Garoto.

As marcas da troca de tiros entre o militar reformado e os criminosos ficaram também no portão do galpão onde a vítima foi rendida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =