STF recebe notícia-crime contra Bolsonaro por parte de três senadores

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Jorge Kajuru (Podemos-GO) e Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentaram ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira (28), uma notícia-crime onde pediram a investigação do presidente Jair Bolsonaro por suposto crime de prevaricação.

A denúncia foi feita com base nos depoimentos dos irmãos Luis Miranda e Luis Ricardo Miranda à CPI da Covid, ocorrido na sexta-feira (15). Cabe ao Supremo decidir se pede à Procuradoria-Geral da República (PGR) ou à Polícia Federal (PF) para abrir uma investigação formal sobre o caso.

À comissão, os irmãos Miranda relataram ter informado a Bolsonaro pressões sofridas pela liberação vacina Covaxin. Entretanto,as negociações foram travadas após Luis Ricardo perceber indícios de irregularidades nos documentos. De acordo com o servidor, Bolsonaro atribuiu as irregularidades ao líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) e teria afirmado que iria acionar a Polícia Federal para investigar o caso. Barros nega ter cometido irregularidade.

Senador já tinha relatado “medo” que Bolsonaro teria da CPI

Em entrevista concedida à Rádio Jovem Pan no dia 15 de março deste ano, Kajuru já tinha falado que percebia um certo “medo” de Bolsonaro em relação ao surgimento da CPI da Covid. Embora, na ocasião, ele afirmasse acreditar na honestidade do presidente, ele questiona o motivo pelo qual ele não desejava a investigação.

“O governo não é favorável à CPI. Eu não tenho como dizer qual é o medo, mas existe um medo. Então isso é a prova de que a CPI seria muito importante, feita sem revanchismo. Ela poderia descobrir muita coisa errada em relação à corrupção. Ela foi segurada porque há a certeza de que houve corrupção. Não por parte do presidente Bolsonaro, mas ele deve estar supreso. Essa CPI chegaria até onde ele não quer”, declarou o senador na ocasião”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.